01:39 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    603
    Nos siga no

    Uma pausa humanitária imediata e incondicional se faz urgentemente necessária na Síria, onde 400.000 pessoas estão em risco de morrer de fome dentro de cidades sitiadas, advertiu uma relatora especial da ONU nesta terça-feira (19).

    "Uma pausa humanitária imediata e incondicional nas hostilidades deve ser posta em prática para permitir que a ajuda humanitária e a comida cheguem a todos na Síria", disse Hilal Elver, relatora especial das Nações Unidas para o Direito à Alimentação, acrescentando que a imposição deliberada de fome a civis constitui um crime de guerra.

    Quinze áreas em todo o país estão cercadas por forças rebeldes e governamentais, sem acesso a alimentos. Mais de 4 milhões de pessoas vivendo em áreas de difícil acesso enfrentam a ameaça da fome cada vez mais severa na medida em que o inverno progride.

    A Rússia enviou recentemente 22 toneladas de ajuda humanitária para a área sitiada de Deir ez-Zor, segundo informou, no sábado (16), o vice-representante permanente da Rússia na ONU, Vladimir Safronkov, em relatório ao Conselho de Segurança das Nações Unidas.

    Mais:

    Aviões russos na Síria alvejam 600 instalações terroristas nos últimos 4 dias
    Daesh assassina 280 pessoas na província síria de Deir ez-Zor
    VÍDEO: bastidores da operação de entrega de ajuda humanitária russa na Síria
    Rússia começa operação humanitária na Síria
    Tags:
    ajuda humanitária, fome, cidades sitiadas, Conselho de Segurança da ONU, Nações Unidas, ONU, Vladimir Safronkov, Hilal Elver, Kafraya, Foah, Deir ez-Zor, Madaya, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar