23:03 23 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Lionel Messi (à esquerda) e Cristiano Ronaldo (à direita) durante a ceremonia de entrega da Bola de Ouro da Fifa

    Estátua de Ronaldo em Portugal foi pintada com nome de Messi

    © AP Photo / Eric Gaillard
    Mundo
    URL curta
    737

    Vândalos pintaram o nome e o número do jogador Lionel Messi na estátua de Cristiano Ronaldo em Funchal, cidade natal do craque português localizada na ilha de Madeira, escreveu a agência Associated Press.

    A estátua amanheceu com o nome do jogador do Barcelona e o número 10 pintados nas costas da representação do craque português.

    ​As mídias portuguesa e espanhola dizem que o ato de vandalismo aconteceu na manhã desta terça-feira (12), um dia depois de Lionel Messi vencer a Bola de Ouro da Fifa acabando com o domínio de Ronaldo por dois anos consecutivos.

    O Jornal de Notícias divulga a postagem da irmã de Ronaldo, Kátia Aveiro (entretanto, a postagem neste momento não está disponível):

    "Acho uma vergonha o ato em si mas ainda acho mais vergonhoso a inveja que existe ao seu redor, a raiva que de vez em quando uns cabeçudos mal amados e frustrados vêm a público manifestar… de forma baixa vergonhosa e que a mim como portuguesa deixa-me envergonhada e triste", escreveu a irmã do craque.

    A mídia local relata que a estátua foi limpa até o fim da terça-feira (12) mas a polícia ainda está procurando os vândalos responsáveis pela ação.

    A estátua de Ronaldo foi inaugurada em 2014 com a presença do próprio jogador e da sua família.

    Lionel Messi venceu pela quinta vez a Bola de Ouro da Fifa, que premia o melhor jogador de futebol da temporada. Na cerimônia de premiação, realizada na segunda-feira, 11, na Suíça, o argentino confirmou o seu favoritismo com 41,33% dos votos, derrotando o português Cristiano Ronaldo (27,76%) e o brasileiro Neymar (7,86%).

    Tags:
    futebol, Bola de Ouro, Cristiano Ronaldo, Lionel Messi, Neymar, Ilha da Madeira, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar