02:14 26 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Caça turco

    Prognóstico para 2016: Turquia poderá enviar tropas para a Síria

    © AFP 2018 / YIANNIS KOURTOGLOU
    Mundo
    URL curta
    94143

    Tendo consolidado o poder em suas mãos, o Partido de Justiça e Desenvolvimento da Turquia será mais audacioso na sua política externa em 2016, segundo a Stratfor.

    “É um ano em que a Turquia, nervosa mas politicamente mais coerente do que no ano passado, poderá dar um passo militar no norte da Síria, tentando reforçar o seu envolvimento no norte do Iraque”, escreve a Stratfor no seu prognóstico para 2016.

    Segundo esta, é provável que Washington apoie uma “intensa campanha aérea” nas províncias sírias que fazem fronteira com a Turquia.

    “A Turquia enfatizará a sua intenção de contar principalmente com os turcomenos sunitas, agentes dos rebeldes árabes, para libertar e manter os territórios com grande influência do Daesh, mas Ancara terá também um plano de reserva em caso de precisar instalar forças no terreno”, disse a Stratfor.

    Parece que a deslocação de tropas no terreno não acontecerá de imediato mas, ao mesmo tempo, isso não deverá ser excluído.

    Segundo a Stratfor, Ancara já “está se preparando para uma operação a oeste do rio Eufrates, no norte da Síria”. Entretanto, a empresa de inteligência não prediz quando esta operação pode ser iniciada.

    De acordo com os analistas, Ancara terá de expulsar os militantes do Daesh das regiões fronteiriças. No entanto, muitos duvidam que a Turquia pretenda lidar com a ameaça deste grupo terrorista e outros. Especialistas acusam a Turquia de usar os radicais no seu jogo contra os poderes regionais. Isso incluiu, entre outras coisas, uma tentativa de derrubar o presidente sírio Bashar Assad.

    É pouco provável que a iniciativa de Ancara receba apoio do governo sírio, o que deteriorará ainda mais as relações bilaterais.

    Tal operação também agravará as tensões entre a Turquia e a Rússia, porque esta última foi autorizada a realizar a operação antiterrorista na Síria, inclusive nas regiões do norte. Mas isso não é o roteiro desejável para Moscou.

    “A última coisa que a Rússia quer é a confrontação com a Turquia, que mantém as chaves de acesso ao Mar Negro e Mediterrâneo, mas a confrontação é algo que não se pode evitar”, escreve a Stratfor. “Nem a Turquia, nem a Rússia se podem permitir cortar as relações completamente, mas os laços comerciais deverão sofrer, enquanto é provável que os projetos estratégicos na área energética sejam adiados ainda mais”.

    Conselho de Segurança da ONU
    © REUTERS / Mike Segar
    No início de dezembro, Ancara enviou mais de 100 militares e equipamentos, inclusive tanques, para o norte do Iraque, com o alegado objetivo de treinar os militantes peshmerga. A iniciativa não recebeu o apoio de Bagdá, o Iraque chamou o envio de tropas de violação da soberania iraquiana.

    Parece que Ancara quer proceder a missões de treinamento. A Turquia enviará um número limitado de tropas para realizar operações de treinamento dos militantes sunitas no norte do Iraque, afirma a Stratfor.

    Tags:
    treinamento, terrorismo, tropas, Daesh, Stratfor, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik