12:51 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Refugiados nigerianos em Mainé-Soroa, no Níger

    Ações do Boko Haram impedem que 1 milhão de crianças frequentem a escola

    © AP Photo /
    Mundo
    URL curta
    107

    O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) divulgou nesta terça-feira (22) um dado alarmante. Os ataques do grupo Boko Haram à população de Nigéria, Niger, Chade e Camarões afastou mais de 1 milhão de crianças da escola desde 2011. A este número, somam-se 11 milhões em idade para o ensino primário que já não frequentavam as salas de aula.

    “É um número impressionante. O conflito tem sido um grande golpe para a educação na região, e a violência tem mantido muitas crianças fora da sala de aula por mais de um ano, colocando-os em risco de abandonar a escola por completo”, afirmou o diretor da Unicef para a África Central e Ocidental, Manuel Fontaine.

    Nos quatro países, o fundo calcula que mais de duas mil escolas estão fechadas e centenas foram incendiadas, saqueadas ou destruídas pelo Boko Haram. As instituições que permaneceram de pé e onde há condições das crianças chegarem funcionam com salas de aula superlotadas. Os estudantes ainda precisam dividir os espaços com desabrigados do conflito.

    O Exército nigeriano havia recebido a incumbência do presidente, Muhammadu Buhari, para livrar o país do grupo radical, que jurou fidelidade ao Daesh (também conhecido como Estado Islâmico). No entanto, os ataque na região continuam. O último de grandes proporções aconteceu no domingo (20), em Beninsheik, no estado de Borno.

    Segundo autoridades da Nigéira, três suicidas com idades entre 10 e 15 anos foram detidos por um grupo de autodefesa civil e um deles detonou um cinturão de explosivos. Além dos jovens, outras seis pessoas morreram e 24 ficaram feridas. Na terça-feira (16), em Mafa, quatro meninas provocaram uma explosão, morrendo e matando um policial.

    Mais:

    Novo presidente da Nigéria promete enfrentar Boko Haram
    Tags:
    desabrigados, sala de aula, escolas, crianças, ataques, atentados, conflito, Estado Islâmico, Daesh, Boko Haram, Unicef, Nações Unidas, ONU, Manuel Fontaine, Camarões, Chade, Niger, Nigéria, África
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik