19:00 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    10241
    Nos siga no

    A formação de um governo de união nacional pode abrir o caminho para que se solicite à Rússia que execute ataques aéreos contra o Daesh.

    O pedido para que a Rússia lance ataques aéreos contra o Daesh só pode ser formalizado após a formação de um governo de união nacional. Este governo — e só ele — poderá tomar tal decisão, afirmou à Sputnik o ministro de Relações Exteriores do governo de Trípoli.

    "Essa decisão só pode ser tomada quando o governo de união nacional estiver formado. Ele (governo) deve tomar essa decisão. Estamos agora lutando para formar tal governo", afirmou Abu Zaakouk.

    O governo líbio reconhecido internacionalmente, baseado em Tobruk, e seu rival de Trípoli assinaram um acordo negociado junto à ONU no dia 17 de dezembro para formar um governo de união nacional e tentar encerrar as hostilidades.

    A Líbia vive estado de caos há anos após os protestos da Primavera Árabe, em 2011, deram início a uma guerra civil. Uma intervenção militar do Ocidente ajudou islâmicos rebeldes a derrubar o governo de Muammar Khaddafi.

    A instabilidade que reina na Líbia desde 2011 facilitou o surgimento de vários grupos militantes, inclusive o Daesh, também conhecido como Estado Islâmico.

    Mais:

    Ao matar Khaddafi, Líbia sofre crise gravíssima
    Tropas americanas cumprem exigência das milícias locais e deixam Líbia
    Obama: EUA são responsáveis por subestimar esforço para reerguer a Líbia
    Mídia: Daesh treina pilotos-terroristas na Líbia
    Tags:
    terrorismo, ataque aéreo, Estado Islâmico, Daesh, Muammar Khaddafi, Tobruk, Trípoli, Líbia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar