23:19 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    O Black Friday dos EUA foi marcado por número recorde de venda de armas e por protestos contra a violência policial.

    Número de vendas de armas de fogo na Black Friday foi o segundo maior nos EUA

    © REUTERS / Jim Young
    Mundo
    URL curta
    331
    Nos siga no

    A Black Friday é uma data de muito sucesso de vendas em todo o mundo. Nos EUA, um dado comercial, porém, assustou a população, especialmente ao ser divulgado em um dia, a quarta-feira (2), em que atiradores mataram 14 pessoas e feriram outras 17 na Califórnia. O número de armas comercializadas quase bateu o recorde.

    Segundo informou o FBI, durante a Black Friday, na sexta-feira (27), o sistema que consulta os antecedentes criminais para pessoas que desejam comprar armas de fogo realizou um total de 185.345 mil buscas, o segundo maior desde que foi criado em 1998. 

    A única vez que as solicitações chegaram a um número maior foi em 21 de dezembro de 2012. Uma semana antes, um atirador invadiu a escola Sandy Hook, em Newton, Connecticut, e executou 26 pessoas, sendo 20 crianças.

    O último Black Friday norte-americano foi marcado por protestos contra a violência policial contra jovens negros no país. Nos EUA, armas podem ser compradas até em supermercados.

    Tags:
    antecedentes criminais, atiradores, violência policial, jovens negros, compra, supermercados, armas de fogo, vendas, número, recorde, Black Friday, FBI, Califórnia, Connecticut, Newton, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar