00:12 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Su-34 russo pousa na base aérea de Hmeymim

    Ministro: avião russo entra em território controlado por Israel, mas sai sem incidentes

    © Sputnik / Aleksander Astafiev
    Mundo
    URL curta
    8723
    Nos siga no

    O ministro da Defesa de Israel Moshe Yaalon disse que um dos aviões do grupo aéreo russo na Síria entrou por engano no espaço aéreo controlado por Israel sobre as Colinas de Golã e voltou, sem quaisquer incidentes, ao espaço aéreo do outro lado da linha de demarcação.

    Segundo as palavras do ministro, para resolver a situação foi usado um canal de comunicação estabelecido entre os miliares dos dois países.

    “Aconteceu um pequeno erro e o piloto entrou uma milha [1,6 quilômetros] no nosso espaço aéreo. Ele foi imediatamente contatado e, logo, mudou o trajeto e voltou à Síria”, disse o ministro neste domingo (29) no ar de uma rádio internacional israelense. Ao mesmo tempo, o ministro não especificou quando aconteceu este incidente.    

    Anteriormente, o Ministério da Defesa da Rússia informou que a Força Aérea da Rússia e de Israel realizam treinamentos de garantia de segurança dos voos sobre a Síria e organizaram uma linha direta para informar-se mutualmente sobre as ações de aeronaves dos dois países. 

    Cerca de um ano atrás, os militares israelenses, no setor das Colinas de Golã controlado por eles e em circunstâncias semelhantes, abateram um bombardeiro Su-24 do exército sírio e um drone. 

    “Uma vez que os aviões russos não pretendem efetuar golpes contra nós, não há necessidade de abatê-los automaticamente”, disse Yaalon. 

    “Como nós não incomodamos as suas ações e não interrompemos aquilo que acontece na Síria… Assim eles não incomodam os nossos voos e ações, em conformidade com os nossos interesses”, continuo o ministro. 

    Lembramos que em 30 de setembro, a Força Aeroespacial da Federação da Rússia começou uma operação na Síria, após Damasco ter enviado um pedido a Moscou solicitando ajuda no combate ao Estado Islâmico e outros grupos terroristas. 

    Moshe Yaalon acrescentou que os acordos entre os militares russos e israelenses sobre a prevenção de situações de conflito no espaço aéreo sírio pressupõem avisos obrigatórios por parte do lado russo sobre voos perto das fronteiras israelenses.

    “Nós criamos um canal aberto de comunicações para evitar incompreensões… Eles nos informam quando voam perto [das Colinas] de Golã”, concluiu o ministro da Defesa israelense.   

    Em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias, Israel impôs sua jurisdição militar sobre 1.200 quilômetros quadrados do território das Colinas de Golã, na Síria. O Parlamento israelense em 1981 proclamou unilateralmente a sua soberania sobre o território, mas este passo nunca foi aprovado pela comunidade internacional.

    Tags:
    espaço aéreo, avião, aviação, Moshe Ya'alon, Colinas de Golã, Síria, Rússia, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar