23:42 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente russo Vladimir Putin participa da cúpula do G20 na Turquia, 15 de novembro de 2015

    Putin: passividade e cumplicidade resultaram na criação do Estado Islâmico

    © Sputnik/ Michael Klimentyev
    Mundo
    URL curta
    355063492

    A Rússia considera quaisquer tentativas de desculpar e favorecer terrorismo como cumplicidade.

    No decorrer da cerimônia de apresentação dos credenciais na quinta-feira (26) o presidente russo Vladimir Putin disse que há quem ganhe milhões e bilhões de dólares através do comércio ilegal de petróleo e pessoas com o Estado Islâmico.

    Além disso, o presidente expressou esperança de que uma coalizão antiterrorista que atuará como uma força unida seja finalmente estabelecida.

    "Espero que depois do atentado contra o avião russo e atentados em Paris o entendimento da necessidade do combate conjunto ao terror apareça", afirmou o presidente russo.

    O presidente russo adicionou que a Rússia vai chegar ao acordo com todos os parceiros, incluindo no âmbito das negociações de Viena.

    Falando da derrubada do avião russo Su-24 pela Turquia, Vladimir Putin disse que eram "golpes traiçoeiros e inexplicáveis nas costas por parte dos que nós tínhamos considerado um parceiro e aliado no combate ao terrorismo", acrescentando que as relações russo-turcas infelizmente chegaram a um impasse.

    No entanto, Putin sublinhou que o incidente com o Su-24 contradiz o direito internacional:

    "Por enquanto, não há afirmações adequadas por parte de Ancara, compensação do dano ou promessas de punir os culpados". 

    Abordando outros temas, o presidente disse que deverão ser realizados projetos conjuntos no campo das novas tecnologias com a Coreia do Norte e a Irlanda. Além disso, a Rússia contribuirá para o estabelicimento da paz no Oriente Médio e apoia a vontade dos palestinos de estabelecer paz na região.

    Mais:

    Rússia se torna ‘potência global indispensável’
    Putin chama catástrofe do Su-24 de 'golpe nas costas' da Rússia
    Tags:
    Vladimir Putin, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik