02:27 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Edifício do Senado americano

    Déjà Vu: EUA afirmam estar perdendo a ´guerra de informações` para os russos RT e Sputnik

    © Foto/ Kmccoy / wikipedia.org
    Mundo
    URL curta
    11412
    Nos siga no

    O tema do combate aos meios de comunicação russos em idiomas estrangeiros foi abordado nas audiências do Senado dos EUA que tratam da reforma da radiodifusão norte-americana no exterior nesta terça-feira (17).

    Em meio a instabilidade geopolítica atual, "as agências de propaganda estatais assumiram a função que Peter Pomerantsev, do Instituto Legatum, chamou de “armamento de informações”, tornando-se assim uma faceta central do conflito internacional”, disse Kenneth R. Weinstein, um membro do Broadcasting Board of Governors (agência federal norte-americana, encarregada de supervisionar todas as transmissões de rádio não militares do governo), durante seu depoimento perante a comissão.

    "Meios de propaganda do estatal bem financiados, disfarçados de meios de comunicação imparciais, incluem os russos RT, Sputnik, Ruptly, Rossiya Segodnya, e outras plataformas secundárias, que de acordo com estimativas do Departamento de Estado gasta cerca de $ 1,4 bilhões por ano em propaganda", afirmou.

    Segundo ele, a atual rede de informação e propaganda dos EUA é incapaz de dar uma resposta adequada aos desafios que mudaram significativamente desde a época da Guerra Fria. Ele acrescentou que, desde o início da crise ucraniana em 2014, a radiodifusão russa superou os EUA nos esforços na arena global.

    Weinstein também propôs uma lista de mudanças que precisariam ser feitas para edificar a estratégia de difusão no exterior dos EUA, de modo a responder ao sucesso da Rússia, incluindo a ampliação de programação para impactar públicos estratégicos e aumentar a cobertura de eventos relacionados à Rússia.

    Outros participantes das audiências também advertiram que estão perdendo a guerra de informações contra a Rússia e ressaltaram a necessidade de ampliar a cobertura dos eventos relacionados à Rússia para o público estratégico.

    Durante as audições realizadas no início de novembro, o Comitê de Relações Exteriores do Senado discutiu pela luta contra a "ameaça informacional russa", inclusive contra a rede RT.

    Em 2014, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, acusou RT de divulgar as "fantasias do presidente Putin" sobre o que estava acontecendo na Ucrânia. Mais cedo, em 2011, a então Secretária de Estado, Hillary Clinton, pediu ao Congresso para aumentar o orçamento dos Estados Unidos para a radiodifusão no exterior, dizendo que Washington estava perdendo a guerra global de informação para redes como RT.

    Mais:

    Propaganda contra Rússia faz mídia alemã perder confiança dos leitores
    EUA alocam 500 mil dólares para combater alegada propaganda russa nos países bálticos
    EUA dobram orçamento para combater suposta propaganda russa
    John Kerry elogia RT e pede mais financiamento para propaganda dos EUA
    Tags:
    guerra de informações, informação, Senado, Rossiya Segodnya, Sputnik, RT Ruptly, RT, Hillary Clinton, John Kerry, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar