20:17 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Um homem se persigna ao depositar flores em um memorial na entrada do Consulado-Geral da França em San Francisco em sinal de solidariedade com as vítimas do ataque em Paris

    Horas antes dos ataques em Paris, Obama disse que o Estado Islâmico ’foi contido’

    © REUTERS / Stephen Lam
    Mundo
    URL curta
    18130

    O presidente dos EUA está sendo criticado por afirmar que os EUA haviam cumprido o seu objetivo de conter a organização terrorista em uma entrevista à televisão dos EUA na sexta-feira (13), horas antes dos atentados em Paris.

    No sábado, o Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelos ataques, que deixaram 129 mortos e 352 feridos.

    "Desde o início, o nosso objetivo era conter e nós os contivemos. Eles não ganharam apoio no Iraque e na Síria, eles vão entrar, vão sair, mas você não vê esta marcha sistemática do EI por todo o lado", disse o presidente dos EUA, em uma entrevista à ABC News que foi para o ar na manhã nos EUA na sexta-feira (13).

    Obama disse que a principal tarefa para as forças dos EUA é eliminar o comando da organização terrorista e recrutar combatentes sunitas para se juntar ao combate.

    "O que nós ainda não fomos capazes de fazer foi decapitar completamente as suas estruturas de comando e controle. Fizemos alguns progressos na tentativa de reduzir o fluxo de combatentes estrangeiros, e parte de nosso objetivo tem de ser recrutar parceiros sunitas mais eficazes no Iraque para realmente iniciar um ataque, ao invés de simplesmente estar na defesa", disse Obama.

    O presidenciável Donald Trump escreveu:

    «O presidente Obama disse que o EI continua a enfraquecer em uma entrevista, poucas horas antes do ataque horrível em Paris. Ele é tão mau! MUDANÇAS (…)

    "Sexta-feira, o presidente Obama anunciou: ‘Contivemos o EI’. Ufa. É bom saber».

    Em resposta às críticas, um alto funcionário da Casa Branca disse à CNN que os ataques poderiam ser interpretados como um dos "maus dias" do combate ao grupo terrorista.

    "Nós, incluindo o presidente, temos dito desde o início que a luta contra o EI seria longa e teria dias bons e maus", disse o funcionário.

    Mais:

    Número de mortes em Paris chega a 129; já são 352 feridos
    Deputado francês: ‘É muito simples, estamos em guerra’
    Tags:
    atentado, terrorismo, Estado Islâmico, Barack Obama, EUA, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik