13:34 20 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Explosão perto do Santuário Erawan, em Bangcoc

    Diplomata chinês pede união à comunidade internacional na luta contra o terrorismo

    © AFP 2019 / PORNCHAI KITTIWONGSAKUL
    Mundo
    URL curta
    320

    O Enviado Especial da China para o Oriente Médio, Gong Xiaosheng, em viagem ao Irã esta semana, pediu para que a comunidade internacional chegue a um consenso na luta contra o terrorismo e tome uma ação conjunta. Ele destacou a grave ameaça à paz e a estabilidade mundial que este mal representa.

    O diplomata chinês disse à agência iraniana IRNA que o terrorismo não vê fronteiras e está se espalhando rapidamente. Ele lembrou o recente atentado em Bangcoc, na Tailândia, e mostrou preocupação com a ameaça do problema chegar à China.

    Xiaosheng afirmou que a instabilidade no Oriente Médio serviu como um berço para o terrorismo. O enviado chinês ainda destacou que a situação na Síria, no Líbano, na Turquia, no Iraque, na França e em outros países, por conta deste mal, é precária.

    Sobre a operação da Rússia em território sírio contra o Estado Islâmico, o diplomata explicou que a ação aconteceu por conta de um pedido oficial de Damasco. No entanto, ele conclamou a comunidade internacional a trabalhar pela paz no país árabe para se evitar mais derramamento de sangue.

    Tags:
    ataques, aviação russa, operação russa, instabilidade, fronteiras, paz, diálogo, comunidade internacional, terrorismo, Estado Islâmico, Gong Xiaosheng, França, Iraque, Turquia, Líbano, Damasco, Síria, Teerã, Oriente Médio, Tailândia, Bangcoc, Irã, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar