12:40 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    O líder da Alemanha nazista Adolf Hitler e o generalissimo Francisco Franco na fronteira franco-espanhola em 23 de outubro de 1940

    Escândalo histórico: nazistas espanhóis recebem pensões da Alemanha

    © AFP 2018 /
    Mundo
    URL curta
    27414

    Foi revelado recentemente que o governo da Alemanha continua pagando pensões aos combatentes nazistas na Espanha. Os nazis voluntários espanhóis lutaram contra forças russas na Segunda Guerra Mundial.

    A informação surgiu como a resposta à questão foi levantada pelo deputado Andrej Hunko do partido A Esquerda (Die Linke em alemão). O governo alemão admitiu que continua respeitando o acordo assinado com o antigo ditador espanhol Francisco Franco, que ativamente encorajou os militares a aderirem às forças nazistas para combater as russas entre os anos 1941 e 1943.

    O acordo atingido em 1962 prevê o pagamento de mais de US$ 116.000 (€ 107.000) por ano em pensões às famílias de sobreviventes que lutaram ao lado de nazistas na Frente Oriental como a parte da Divisão Azul (divisão expedicionária que Francisco Franco enviou para a Rússia durante a Segunda Guerra Mundial).

    Em troca, o governo da Espanha acordou pagar compensações aos familiares dos militares da Legião Condor – braço da Força Aérea que Alemanha nazista enviou para ajudar as forças de Franco durante a Guerra Civil Espanhola de 1936-1939.

    Foi a Legião Condor que realizou o famoso ataque aéreo à cidade de Guernica durante a mesma guerra. E agora, após revelações, ativistas do país basco criticam o governo alemão duramente. Andrej Hunko comentou a situação provocada pela sua questão:

    “É o escândalo que quase 70 anos após o fim da guerra a Alemanha continua pagando mais de €100.000 por um ano aos colaboradores de nazistas. Estes pessoas voluntariamente juntaram fascistas na guerra de exterminação da Europa Oriental”.

    De acordo com os dados oficiais, 47 mil voluntários espanhóis juntaram nazistas na luta como a parte de um acordo que preveniu a Espanha de entrar na guerra oficialmente.

    O acordo foi visto como o compromisso que as forças de Franco receberam da Alemanha de Adolf Hitler e Itália de Benito Mussolini durante a Guerra Civil Espanhola.

    A resposta parlamentar alemã escrita disse que 22 mil membros da Divisão Azul espanhola foram mortos, feridos ou desaparecidos durante a Segunda Guerra Mundial.

    Mais:

    Os primeiros dias da Grande Guerra Patriótica
    Tags:
    nazismo, pensões, Segunda Guerra Mundial, Alemanha, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik