02:23 19 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    51124
    Nos siga no

    O contra-almirante norte-americano John Alexander, comandante do porta-aviões USS Ronald Reagan, disse nesta sexta-feira que o episódio desta semana, envolvendo a sua embarcação e dois aviões russos no Mar do Japão, foi normal, não representando motivo de preocupação para a Marinha dos Estados Unidos.

    Na última terça-feira, os EUA deram início a um exercício militar com a Coreia do Sul, do qual participava o USS Reagan. Dois aviões russos Tu-142 se aproximaram a uma milha náutica do navio, e, em resposta, a Marinha americana direcionou quatro caças para escoltar as aeronaves até uma área mais distante da embarcação. 

    "Quando nós navegamos no oceano, vários países enviam aviões para sobrevoar nossos navios. São operações de rotina muito normais", afirmou o contra-almirante John Alexander, citado pela agência coreana Yonhap. 

    Segundo o militar norte-americano, as aeronaves russas só queriam mesmo dar uma olhada no porta-aviões USS Ronald Reagan durante suas manobras no Mar do Japão. 

    Na quinta-feira, ao comentar o evento, o porta-voz da Defesa dos EUA, Bill Urban, disse que a maneira como a Marinha do país reagiu aos voos de reconhecimento russos também foi um procedimento padrão em situações como essa, quando aeronaves estrangeiras chegam muito perto de navios norte-americanos.

    Mais:

    Chefe da Defesa dos EUA confirma presença de navio de guerra no mar da China
    Tags:
    USS Ronald Reagan, jatos, porta-aviões, Tu-142, Yonhap, Bill Urban, John Alexander, Mar do Japão, Coreia do Sul, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar