16:33 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1110
    Nos siga no

    O comandante da Marinha do Exército Popular de Libertação chinês, almirante Wu Shengli, e o chefe de Operações Navais dos EUA, John Richardson, devem realizar nesta quinta-feira (29) uma teleconferência para discutir a tensão provocada pela presença de um navio de guerra norte-americano no mar do Sul da China.

    Na segunda-feira (26), o contratorpedeiro USS Lassen invadiu águas territoriais se aproximando das ilhas Spratly. O Ministério das Relações Exteriores chinês reagiu dizendo que o fato era uma provocação e aconselhou os EUA a pensar duas vezes antes de suas ações. A chancelaria afirmou, ainda, que “a embarcação ameaçou interesses de soberania e segurança, colocaram pessoas e estabelecimentos em risco e danificaram a paz e a estabilidade local”.

    O porta-voz do Ministério, Lu Kang, porém, destacou que a China espera resolver todas as disputas por meio pacífico. Neste sentido, segundo publicou o China Daily, a teleconferência desta quinta-feira deve abrir espaço para uma visita do chefe do Comando do Pacífico dos EUA, Harry Haris, a Pequim, em novembro.

    Alguns países mantêm reivindicações territoriais sobre o mar do Sul da China. Os EUA o consideram como de águas internacionais. A região é rica em pesca e minerais e importante rota comercial.

    Tags:
    Washington, EUA, China, Pequim, Mar da China Meridional, Harry Harris, Wu Shengli, John Richardson, Marinha, Exército Popular de Libertação, USS Lassen, invasão, soberania, teleconferência, tensão, disputa territorial
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar