09:47 22 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Um soldado da OTAN

    Presença da OTAN prejudica turismo da Estônia

    © AFP 2018/ ARMEND NIMANI
    Mundo
    URL curta
    3115

    Os níveis de lotação de hotéis e restaurantes na Estônia nos últimos oito meses, segundo dados estatísticos, foram os mesmos que no ano passado mas só graças aos militares da OTAN.

    A Estônia tem cada vez menos turistas. O número de turistas provenientes da Rússia (país vizinho) diminuiu em 38%, da Suécia em 6%, da Alemanha em 5% e da Finlândia em 2%. Só os militares da OTAN que chegaram ao país salvam a situação no setor turístico local, eles ocupam 10% dos hotéis de Tallin.

    Mesmo sendo a situação boa para o negócio, os hoteleiros não são satisfeitos com a presença de pessoas em uniforme porque, segundo eles, isso traz má publicidade para a Estônia, pelo sentimento de perigo que os militares provocam em outros turistas.

    Lembramos que o governo da Estônia aprovou um acordo segundo o qual os militares dos EUA podem dispor de estruturas das Forças Armadas estonianas, inclusive as mais importantes – a base aérea em Amari e o polígono central em Tapa. A lista de estruturas à disposição dos norte-americanos pode ser ampliada.

    A decisão sobre a ampliação só depende da vontade e necessidades dos EUA.

    Durante a cimeira da OTAN no País de Gales, em 2014, foi anunciada a proposta de criar um grupo móvel de reação rápida composto por 5.000 militares, que poderia intervir no prazo mais curto possível nos países bálticos caso acontecesse alguma situação extraordinária.

    Mais:

    Organizações nacionais de Portugal protestam contra exercícios da OTAN
    OTAN abre escritório na Estônia
    Tags:
    turismo, militares, OTAN, Estrasburgo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik