00:04 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    14554
    Nos siga no

    A OTAN classificou como “problema adicional” o aumento do potencial militar da Rússia em determinadas regiões. A declaração é do subsecretário-geral da Aliança do Norte, Alexander Vershbow.

    Bandeiras da Eslováquia e a OTAN
    © AFP 2020 / SAMUEL KUBANI
    “A crescente concentração das forças em Kaliningrado, Mar Negro e agora na parte oriental do Mar Mediterrâneo cria problemas adicionais”, afirmou o subsecretário-geral durante a inauguração da etapa terrestre das manobras militares da OTAN “Trident Juncture 2015”, na Sicília. 

    Trata-se das maiores manobras militares da OTAN da última década que serão realizadas entre 21 de outubro e 6 de novembro no território da Itália, Espanha, Portugal e a parte ocidental do Mediterrâneo. 

    Um total de 36 mil soldados de mais de 30 países, 200 caças e 90 navios de superfície e submarinos vão participar dos exercícios.

    As relações entre a Rússia e a OTAN se deterioraram por conta das divergências entre Moscou e as potências ocidentais  frente à situação na Ucrânia.

    O chefe do comando das forças conjuntas da Aliança e comandante das Forças Navais na Europa e África, o almirante Mark Ferguson, pediu repetidamente para desenvolver as capacidades de defesa da OTAN no contexto de um aumento da presença militar russa.

    Mais:

    Ações da Rússia na Síria dividem OTAN
    ‘OTAN para nós não é amigo, mas sim uma organização que tem nosso sangue nas mãos’
    OTAN: crise síria só pode ser resolvida politicamente
    EUA não podem convencer todos os membros da OTAN travar guerra midiática contra Rússia
    O que OTAN está fazendo na Síria? Nada
    Tags:
    manobras, militar, OTAN, Ocidente, Itália, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar