10:35 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    2242
    Nos siga no

    A Rússia fornecerá equipamentos e helicópteros avaliados em mais de US$ 1 bilhão para os dois porta-helicópteros da classe Mistral que o Egito comprou da França após a quebra do contrato original de Paris com Moscou, segundo informou o chefe da administração do Kremlin, Sergei Ivanov, nesta segunda-feira (19).

    "A Rússia será uma espécie de subcontratante, que fornecerá para os navios Mistral o equipamento que lhes falta, sem o qual os Mistral, sinto dizer, são apenas 'latas flutuantes'. E, claro, isso inclui todos os helicópteros", disse Ivanov, acrescentando que o valor dessas potenciais transações chegaria a mais de US$ 1 bilhão.

    Este ano, a França encerrou o contrato de US$1,3 bilhão assinado em 2011 com a Rússia, após o Presidente François Hollande ter decidido suspender a entrega dos navios, ainda em 2014, no contexto das sanções antirrussas impostas pelo Ocidente devido a um suposto envolvimento de Moscou no conflito ucraniano.

    Paris teve que pagar cerca de US$ 1 bilhão à Rússia pela quebra do contrato, e de acordo com o Comitê de Finanças do Senado francês, o orçamento do país perderá cerca de 250 milhões de euros devido à revenda dos Mistral para o Egito, segundo o acordo assinado com Cairo em setembro deste ano.

    Paris e Moscou ainda deverão assinar os documentos finais sobre a remoção de sistemas rádio-eletrônicos dos porta-helicópteros Mistral no início de novembro.

    Mais:

    Mistral à venda!
    Egito e França firmam contrato da compra de Mistral
    Rússia desmonta componentes eletrônicos colocados nos porta-helicópteros Mistral
    Tags:
    navios de guerra, navios, porta-helicópteros, helicópteros, venda, contrato, sanções, Mistral, Kremlin, Sergei Ivanov, François Hollande, Egito, França, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar