12:20 02 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    12229
    Nos siga no

    Quando nesta terça-feira (13) Markus Samuelsson, de origem assíria a viver na Suécia, chegou ao trabalho ao seu restaurante, ele reparou que as paredes tinham inscrições “Converte-te ao Islã ou morre” e “O califado é aqui”.

    Este é já o segundo caso nos últimos tempos em que os símbolos da organização terrorista Estado Islâmico aparecem em estabelecimentos possuídos por assírios-cristãos. 

    “É muito desagradável, nós sentimos que somos ameaçados”, disse Markus Samuelsson ao jornal sueco Dagens Nyheter. 

    Os irmãos Samuelsson possuem uma rede de restaurantes Le Pain Français, à qual pertencem cafés e padarias na costa ocidental da Suécia. 

    Nas paredes do restaurante dos irmãos em Gotemburgo também é possível ver alguns símbolos do EI, assim como uma letra árabe N, que os jihadistas pintavam nas portas dos cristãos antes de conquistar a cidade de Mossul no Iraque em 2014. 

    Na praça ficam vários restaurantes, mas as inscrições ofensivas apareceram somente na padaria e na pizzaria em frente que também é possuída por assírios-cristãos. A pizzaria foi pintada com inscrições pela segunda vez na semana, entre as quais “A Suécia ama o EI” e "Porque choram afinal os parasitas LGBT? Não será porque eles serão as vítimas que o Estado Islâmico irá colher?"

    Lembramos que a minoria cristã foi a que mais sofreu no Oriente Médio.

    “A nossa família chegou aqui vinda da Turquia nos anos 70 e o que acontece agora parecem histórias que nos contavam quando éramos pequenos. Isto é tão concreto e ameaçador, que temos medo”, confessou Markus Samuelsson.

    ”Nos restaurantes da rede trabalham representantes de 26 nações diferentes e o pessoal está muito assustado com os acontecimentos. Já apresentamos uma denúncia à polícia”, explicou.  

    “Parece que eles levaram a sério o que nós contamos, mas ainda não fomos informados sobre o curso da investigação. Espero que levem isso a sério”. As pessoas trabalham na padaria até durante a noite e nós estamos preocupados que possa acontecer um incêndio premeditado ou algo assim”, disse Samuelsson.

    O chefe do bairro assírio em Gotemburgo, Josef Garis, disse por sua vez ao Dagens Nyheter que pensava que podia sentir-se seguro na Suécia. 

    “Parece que as antigas perseguições já estão próximas”, acrescentou.

    O grupo terrorista Estado Islâmico, anteriormente designado por Estado Islâmico do Iraque e do Levante, foi criado e, inicialmente, operava principalmente na Síria, onde seus militantes lutaram contra as forças do governo. Posteriormente, aproveitando o descontentamento dos sunitas iraquianos com as políticas de Bagdá, o Estado Islâmico lançou um ataque maciço em províncias do norte e noroeste do Iraque e ocupou um vasto território. No final de junho de 2014, o grupo anunciou a criação de um "califado islâmico" nos territórios sob seu controle no Iraque e na Síria.

    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    Tags:
    assírios, cristãos, jihadismo, terrorismo, Estado Islâmico, Suécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar