15:56 21 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)
    20210
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu desculpas nesta quarta-feira, 7, à organização internacional Médicos Sem Fronteiras, pelo ataque norte-americano a um hospital da entidade na cidade de Kunduz, no Afeganistão, no último sábado, que matou mais de 20 pessoas e deixou quase 40 feridas.

    Em comunicado oficial, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, declarou que Obama conversou com a presidente da organização, Joanne Liu, e ofereceu suas condolências, garantindo que o governo vai investigar o ocorrido e tomar as medidas necessárias para evitar novos incidentes desse tipo. 

    Apesar das promessas do presidente, a Médicos Sem Fronteiras defendeu que a tragédia deve ser apurada por um órgão independente, como a Comissão Internacional de Investigação Humanitária (IHFFC), que, desde sua criação, em 1991, nunca foi efetivamente convocada por nenhum dos seus 76 Estados signatários.  

    "Os governos, até o momento, têm sido muito educados ou medrosos para abrir um precedente", disse Joanne Liu em entrevista à rede de TV CNN. "A ferramenta existe, e essa é a hora de ser ativada". 

    Tema:
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)

    Mais:

    EUA admitem erro em ataque a hospital no Afeganistão
    10 erros dos EUA no Afeganistão além do bombardeio de hospital
    Médico: investigação estadunidense do ataque a hospital 'não é independente'
    Tags:
    hospital, IHFFC, Casa Branca, Médicos Sem fronteiras, CNN, Joanne Liu, Josh Earnest, Barack Obama, Kunduz, Afeganistão, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar