22:34 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Cidade de Áden, no Iêmen

    Míssil atinge sede provisória do governo iemenita em Áden

    © REUTERS/ Stringer
    Mundo
    URL curta
    0 62140

    Um míssil atingiu nesta terça-feira (6) o hotel Al Qasr de Áden, cidade no sul do Iêmen onde o frágil governo deposto do país havia estabelecido sua sede provisória desde seu retorno do exílio na Arábia Saudita.

    Segundo a agência oficial árabe WAM, pelo menos 15 pessoas foram mortas, incluindo soldados da coalizão árabe sunita que luta contra os rebeldes xiitas no Iêmen a favor do presidente deposto Abd Rabbo Mansour Hadi – que supostamente estaria fora do país no momento do ataque.

    O vice-presidente e primeiro-ministro iemenita Khaled Bahah saiu ileso do incidente, assim como os outros integrantes do governo que estavam alojados no hotel, segundo informou o porta-voz governamental Rayeh Badi.

    De acordo com a Reuters, três mísseis de tipo ainda desconhecido foram disparados. Um deles atingiu os portões do hotel, outro explodiu ao lado do edifício e um terceiro teria caído em um bairro diferente de Áden. Dois dos mortos eram soldados dos Emirados Árabes Unidos que faziam a guarda do local, segundo informou um funcionário iemenita à Al Jazeera.

    O Iêmen passa por um violento conflito armado desde que as milícias xiitas dos houthis tomaram o poder na capital do país, Sanaa, em setembro do ano passado, obrigando Hadi a fugir para a Arábia Saudita em março. 

    Em seguida, Riad formou uma coalizão com os países do Golfo Pérsico, ao lado de outras nações sunitas e com o apoio dos EUA, para bombardear as posições dos rebeldes iemenitas. Segundo dados da ONU, o conflito já matou quase 5.000 pessoas, feriu mais de 25 mil e forçou o deslocamento de mais de 1,4 milhão. 

    O hotel de Áden alvejado nesta terça-feira tem sido usado pelo governo de Hadi desde que ele retornou do exílio na Arábia Saudita, há duas semanas, depois que as forças leais ao governo deposto conseguiram fazer os houthis recuarem da cidade.

    Mais:

    Houthis intensificam ataques no sul do Iêmen
    Rei da Arábia Saudita estaria na UTI de hospital em Riad
    Aumenta pressão para que Arábia Saudita suspenda bombardeios no Iêmen
    Ataques de drones americanos mataram mais civis no Iêmen do que a al-Qaeda
    Tags:
    conflito, guerra civil, sunitas, xiitas, houthis, bombardeios, coalizão, exílio, governo, sede, hotel, míssil, Houthi, ONU, Khaled Bahah, Abed Rabbo Mansour Hadi, EUA, Arábia Saudita, Golfo Pérsico, Sanaa, Áden, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik