17:50 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 382
    Nos siga no

    O envio de aviões militares por parte da Rússia para a Síria minou os planos dos Estados Unidos e seus aliados de estabelecer uma zona de exclusão aérea obrigatória em todo o país. A informação foi divulgada pelo jornal britânico Financial Times.

    Algumas semanas atrás, a coalizão liderada pelos Estados Unidos quase chegou a um acordo sobre o estabelecimento de zonas de exclusão aérea, com o objetivo principal de evitar que o presidente sírio, Bashar Assad utilize a aviação. Segundo a publicação, citando fontes militares e diplomáticas da coalizão liderada pelos Estados Unidos, o acordo foi baseado nas propostas da Jordânia e da Turquia, que foram apresentadas no início deste ano.

    Como observa o jornal, os planos da coalizão poderiam acelerar o envolvimento da Rússia no conflito sírio.

    “O principal motivo para o acordo seria uma atenção renovada sobre a Síria e a necessidade de alcançar uma resolução política sobre esta questão – o que, como pensamos, poderia ser feito através da criação da zona de exclusão aérea”, diz a fonte diplomática. 

    A Rússia iniciou sua ofensiva aérea contra as posições do Estado Islâmico na Síria na quarta-feira (30) em resposta a um pedido oficial de ajuda militar apresentado por Damasco. Ataques lançados pelos caças Su-34, Su-24M e Su-25 já destruíram uma série de alvos objetos da infraestrutura do Estado Islâmico e danificaram significativamente a rede de comendo dos militantes.

    O embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad, confirmou que foram realizados ataques aéreos do exército sírio, apoiados pelas forças aeroespaciais russas, contra organizações terroristas armados, e não fações da oposição política ou civis.


    Mais:

    'Se a Síria cair, o caos chegará à Rússia'
    Aviões não param de levantar voo: Vida cotidiana na base aérea russa na Síria
    Curdos apoiam operação da Rússia na Síria
    Oposição síria pede ajuda russa no combate ao Estado Islâmico
    Rússia pode usar Marinha para bloquear a costa síria
    Tags:
    espaço aéreo, exclusão, Estado Islâmico, EUA, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar