15:19 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro da Índia Narendra Modi

    Índia ultrapassa EUA e China no ranking de condições favoráveis para investimentos

    © AP Photo/ Saurabh Das
    Mundo
    URL curta
    152771

    A Índia tornou-se o país com melhor clima de investimentos diretos estrangeiros, ultrapassando a China e os Estados Unidos. Isto é afirmado em um relatório publicado pelo Financial Times.

    O afluxo de investimentos estrangeiros à Índia em janeiro-junho totalizou 31 bilhões de dólares, à China, 28 bilhões e aos Estados Unidos, 27 bilhões. Ao mesmo tempo, a Índia passou da 55ª para a 16ª posição entre 140 países no Índice de Competitividade Global do Fórum Econômico Mundial, que classifica os países com base em parâmetros como a legislação, ambiente macroeconômico, a educação, a dimensão do mercado e a infraestrutura. Segundo o relatório, os investimentos estrangeiros na Índia aumentaram 47%, para 24 bilhões de dólares em 2014, ano em que os investimentos em muitos outros países diminuíram.

    Este índice poderá subir ainda mais, informa o Financial Times. No primeiro semestre de 2015 a Índia recebeu de outros países 30 bilhões de dólares de investimentos, em comparação com 12 bilhões recebidos no mesmo período do ano passado. Durante este semestre, a economia indiana recebeu 3 bilhões mais do que a chinesa e 4 bilhões mais do que norte-americana. Entre os fatores de crescimento estão a influência pessoal do primeiro-ministro Narendra Modi entre os líderes mundiais, bem como o seu programa "Make in India", lançado no ano passado.

    Mais:

    Índia vai testar mísseis BrahMos lançados a partir do caça Su-30MKI
    Brasil, Índia, Alemanha e Japão pedem assentos permanentes no CS da ONU
    Índia e Brasil antecipam Assembleia Geral com minicúpula
    Projeto BRICS: China construirá ferrovia de alta velocidade na Índia
    Tags:
    investimento estrangeiro, investimentos, dinheiro, Financial Times, Narendra Modi, Estados Unidos, Índia, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik