18:37 03 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    3124
    Nos siga no

    A União de Polícia da Alemanha (DPolG) chamou a atenção nesta terça-feira para a ocorrência de uma série de conflitos religiosos e étnicos em diferentes campos de refugiados do país.

    "Nós estamos experimentando essa violência por semanas e meses. Esses grupos se unem com base na etnia, na religião ou em estruturas de clã e se atacam com facas e armas caseiras", denunciou Rainer Wendt, representante da DPolG, em entrevista ao Passauer Neue Presse.

    De acordo com Wendt, os principais confrontos nas instalações acontecem entre xiitas e sunitas, que tentam impor suas regras aos demais, enquanto os cristãos são oprimidos por ambos. Alertando sobre os riscos de certos grupos fazerem valer os seus valores e crenças nesses locais, ele também defendeu que aqueles que tiverem cometido crimes na Alemanha devem ser deportados imediatamente.

    A Alemanha, assim como outros Estados da União Europeia, estão buscando uma saída para a maior crise migratória que a Europa já viveu desde o final da Segunda Guerra Mundial, com milhares de refugiados chegando constantemente ao continente em busca de uma nova vida, longe dos sangrentos conflitos que atingem os seus países. A expectativa das autoridades alemãs é a de que até um milhão de estrangeiros entrem com pedido de asilo no país até o final de 2015. 

    Mais:

    Áustria e Alemanha permitirão ingresso de imigrantes por Hungria
    Alemanha não quer refugiados dos Bálcãs
    Imigrantes ameaçam pular de 10º andar de prédio na Alemanha
    Voluntários que ajudavam refugiados são atacados na Alemanha
    Tags:
    conflitos, sunitas, cristãos, xiitas, refugiados, Segunda Guerra Mundial, União Europeia, Rainer Wendt, Europa, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar