10:05 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Produtores europeus de carne suína sofrem com jogos políticos

    União Europeia prefere política a prosperidade

    © AFP 2017/ TIM SLOAN
    Mundo
    URL curta
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (179)
    0 91

    A Comissão Europeia não quer iniciar negociações com a Rússia para libertar as exportações da carne suína europeia a este país por razões puramente políticas.

    Tal é a opinião do vice-chefe do Comitê para Agricultura do Parlamento Europeu, Éric Andrieu.

    “Nós pedimos que o embargo sanitário russo sobre a carne suína seja revisto. Não há nenhuma razão para manter este embargo, porque o problema foi solucionado. Porém, a Comissão [Europeia] optou por não fazê-lo por razões políticas”, disse Andrieu em uma entrevista ao portal EurActiv.

    Além disso, Andrieu disse que a Europa precisa de um “modelo diferente” para a política agrícola.

    Mais cedo, Bruxelas sediou uma sessão extraordinária do Conselho Europeu sobre Agricultura. Como resultado, a Comissão Europeia anunciou que iria destinar 500 milhões de euros de ajuda financeira aos agricultores atingidos pela crise.

    Porém, os agricultores declaram que estas verbas não os salvam.

    Em agosto de 2014, a Rússia introduziu restrições de importação de vários tipos de produtos alimentícios provenientes de países que tinham imposto sanções contra a Rússia. Em 2015, reagindo à nova onda das sanções, Moscou prolongou o embargo até 5 de agosto de 2016.

    Tema:
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (179)

    Mais:

    Ucrânia decreta bloqueio alimentar à Crimeia
    EUA aliviam mais as sanções contra viagens e negócios em Cuba
    Ministro russo: Sanções à Rússia violam normas da OMC
    Líder da Chechênia ironizou as sanções impostas a ele pela Ucrânia
    Acordo TTIP ameaça segurança alimentar da Europa
    Tags:
    agricultura, sanções, Comissão Europeia, União Europeia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik