20:22 21 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Imigrantes recebem alimentos de voluntários enquanto esperam pelo registro no centro de recepção para refugiados e asilados em Berlim nesta sexta-feira, 5 de setembro.

    Alemanha mantém em segredo os prazos do controle fronteiriço

    © AP Photo/ Markus Schreiber
    Mundo
    URL curta
    231

    O porta-voz do ministério do interior alemão, Tobias Plate, se negou a dizer o prazo de duração do controle fronteiriço imposto pelo país com o resto das nações da União Europeia para controlar o fluxo de refugiados.

    O plano foi anunciado no último domingo pelo ministro Thomas de Maizière, alegando que o objetivo é trazer ordem para a fronteira.

    "Nós não podemos divulgar os detalhes desta medida para não reduzir sua eficácia", disse o ministro do interior alemão ao ser questionado pela mídia local.

    Nesta segunda-feira (14) um porta-voz da polícia federal disse à agência Sputnik que até agora neste mês de setembro houve "mais de 83 mil entradas ilegais através da fronteira austríaca". 

    Maizière chegou a citar o artigo 23 do Acordo de Schengen que prevê a reintrodução do controle fronteiriço por 30 dias, podendo ser estendido por mais 30 dias, mas em qualquer caso não pode exceder seis meses.

    O agravamento dos conflitos em uma série de países do Oriente Médio e do Norte da África em 2015 levou milhares de pessoas a fugir de suas casas para buscar abrigo na Europa. De janeiro a setembro de 2015, mais de 351.300 imigrantes chegaram na Europa. Especialistas dizem que o fluxo de migrantes para a União Europeia pode chegar a um milhão até o final do ano. 

    Mais:

    UE: сorrida de obstáculos para refugiados
    Crise de refugiados na Europa: Prefeito de Munique alega que a cidade já está cheia
    Refugiados são alojados em campo de concentração
    Ministro alemão: países da EU precisam cumprir metas, apesar dos custos com refugiados
    Unicef: milhões de refugiados ainda podem chegar à Europa
    Tags:
    fronteira, imigrantes, refugiados, Thomas de Maiziere, União Europeia, Europa, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik