16:38 19 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    9587
    Nos siga no

    Falando no fórum Estratégia Europeia de Yalta, realizado em Kiev no sábado, a subsecretária de Estado dos EUA Victoria Nuland provocou sensação ao dizer que a cidade de Yalta um dia retornaria ao controle de Kiev.

    O fórum, concluindo no sábado (12), é uma reunião da elite ucraniana do pós-Maidan, junto com os seus patrocinadores estrangeiros e simpatizantes. No ano passado, a conferência foi forçada a se mudar de Yalta para Kiev, embora tivesse mantido o nome. Yalta é uma cidade situada no sul da Crimeia, península que se separou da Ucrânia em março de 2014 para se juntar à Rússia.

    Nuland falou sobre a necessidade de “parar a agressão russa”, fez elogios aos grandes sucessos da liderança ucraniana em reformar a economia da Ucrânia e lutar contra a corrupção, e prometeu que os EUA continuarão a ajudar a Ucrânia, incluindo as suas forças armadas.

    "Vocês fizeram parar o projeto de Novorossiya que estava se realizando, estabilizaram o sistema financeiro e criaram uma nova força policial… Há pela frente muitos desafios. Haverá perdas na luta contra a corrupção. Mas não deve haver nenhuma tolerância para com os oligarcas", observou Nuland, citada pelo jornal ucraniano LB.ua. 

    "Estamos fornecendo assistência contínua à Ucrânia. Os Estados Unidos, mais do que qualquer outro país, têm apoiado o exército ucraniano. Esta é uma das razões por que a Ucrânia tem sido capaz de parar a ofensiva no leste."

    Mas a declaração que causou mais entusiasmo entre os ucranianos e representantes do Ocidente foi uma declaração que Nuland fez no início do seu discurso – “um dia, o Fórum Estratégia Europeia de Yalta retornará à sua casa na cidade de Yalta”.

    O Twitter oficial do fórum colocou orgulhosamente na página a declaração de Victoria Nuland:

    “Num dia vocês voltarão àquela grande cidade ucraniana de Yalta”

     “Estou feliz por não terem mudado o nome da conferência, o fórum Estratégia Europeia de Yalta” 

    Alguns, incluindo o ex-secretário de Estado adjunto Strobe Talbott publicou na sua página o twit da conferência:

    “’Y’ no nome da conferência significa a orgulhosa cidade ucraniana. Sim, podemos rechaçar a Rússia”

    Claro, nem todos aprovaram os comentários de Nuland:

    A península da Criméia se separou da Ucrânia para se juntar a Rússia em março de 2014 após um referendo em que mais de 96% da população votaram a favor da secessão. O governo central ucraniano e seus aliados ocidentais chamaram a votação uma “anexação”, enquanto a Rússia assinalou que as ações da população local estavam dentro do quadro do direito internacional.

    Mais:

    Quarteto da Normandia concorda com eleições locais em Donbass
    OTAN envolve Áustria no armamento da Ucrânia
    Tags:
    Ucrânia, Crimeia, Victoria Nuland, crise ucraniana
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar