11:45 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Protestos na Moldávia, 6 de setembro de 2015

    Kremlin segue acompanhando a situação na Moldávia

    © AFP 2018 / STR
    Mundo
    URL curta
    5112

    A Rússia acompanha com atenção os protestos que têm lugar na Moldávia, reconheceu esta segunda-feira o porta-voz do presidente Putin, Dmitry Peskov.

    “Todo o mundo acompanha de perto o desenvolvimento da situação na Moldávia”, disse Dmitry Peskov respondendo a uma pergunta se Vladimir Putin está a par dos últimos acontecimentos na capital moldava, Chisinau.

    O representante do Kremlin não concretizou se o chefe de Estado planeia fazer alguma declaração a esse respeito.

    Chisinau foi palco, no passado domingo, de protestos com a participação do movimento Demnitate si Adevar (Dignidade e Verdade, DA) e do partido Casa Noastra — Moldova (Nossa Casa é a Moldávia).

    Ativistas do DA organizaram um comício junto à sede do governo.

    Segundo o Ministério do Interior moldavo, a manifestação reuniu cerca de 40.000, ao passo que os organizadores falam de mais de 100.000 participantes.

    Os manifestantes reivindicavam uma reunião com o presidente Nicolae Timofti e com o presidente do Parlamento, Andrian Candu, mas estes recusaram-se a receber os manifestantes, tendo prometido começar o diálogo esta semana.  

    O premiê moldavo Valeriu Strelet, após se reunir no domingo com representantes do DA, recebeu um documento com as exigências dos manifestantes, que incluem a realização de eleições legislativas antecipadas (em vez das marcadas para março de 2016), a criação de condições para eleições livres, a demissão do presidente e a escolha de um novo chefe de Estado através de eleições gerais.

    Tags:
    manifestações, Dmitry Peskov, Moldávia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik