06:13 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Truong Tan Sang e Nicolás Maduro, respectivamente presidentes do Vietnã e da Venezuela.
    © AP Photo/ Hau Dinh

    Venezuela celebra acordos de cooperação com o Vietnã

    Mundo
    URL curta
    4163

    Venezuela e Vietnã assinaram nesta segunda-feira (31) um acordo de cooperação em agricultura e em projetos de petróleo e gás. O acordo foi celebrado durante a visita do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ao país asiático, onde ele se encontrou com seu homólogo vietnamita, Truong Tan Sang, em Hanói.

    Os dois chefes de Estado reforçaram as relações bilaterais em diversos setores da economia em uma reunião no Palácio Presidencial. Maduro também visitou o Monumento dos Heróis e Mártires da Pátria e o Mausoléu de Ho Chi Minh, líder da revolução vietnamita. O presidente venezuelano disse que “é sempre bom lembrar e admirar o feito histórico do Vietnã por sua independência”.

    Maduro afirmou que deseja formar uma poderosa aliança com o Vietnã e aumentar significativamente a balança comercial entre os dois países, chegando a US$ 1 bilhão anual. Ele também se encontrou com representantes da Câmara de Comércio e Indústria vietnamita.

    O presidente venezuelano ainda se reunirá com outras autoridades do Vietnã antes de seguir para a China em sua viagem pela Ásia. 

    Esta abertura de parceria entre Venezuela e Vietnã é comentada pelo especialista João Cláudio Pitillo, pesquisador da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, como uma maneira de os venezuelanos escaparem da pressão econômica imposta pelos Estados Unidos:

    “A Venezuela anda muito espremida pelos EUA”, diz Pitillo. “Essa pressão que os norte-americanos vêm fazendo sobre a Venezuela é muito prejudicial para a cadeia produtiva venezuelana. A Venezuela enfrenta os problemas históricos de um país petroleiro. Ela importa a maioria do que consome, na área de tecnologia, na área de bens e também na área alimentícia. A ida ao encontro do know-how vietnamita na produção agrícola é uma maneira que a Venezuela tem de tentar sobrepujar a pressão estadunidense e os anos que ela tem de atraso na sua economia voltada para este setor. A Venezuela sofre de um problema muito parecido com o que nós temos no Brasil, o êxodo rural, o inchaço das grandes cidades, o esvaziamento do campo e o processo de reforma agrária que ainda não avançou. Mesmo com esses anos todos da Revolução Bolivariana, a Venezuela ainda não conseguiu superar esse atraso para a produção agrícola a ponto de se tornar um país autossuficiente, que tenha segurança alimentar.”

    Sobre os projetos na cooperação sobre hidrocarbonetos – gás e petróleo –, o Professor João Cláudio Pitillo afirma:


    “Haverá uma troca de know-how. A PDVSA [Petróleos de Venezuela S. A.] estuda uma grande parceria com o Vietnã, um país que carece de hidrocarbonetos. A Venezuela poderia encontrar tudo isso aqui nas Américas, mas a parceria com seus irmãos na América do Sul, na América Latina, parece ainda não ter avançado a este ponto. E os EUA, que têm todo esse know-how e poderiam suprir a Venezuela, estão envoltos nessa guerra política, nessa guerra velada que acaba pressionando a Venezuela para que ela vá buscar este aporte em direção à Ásia. O que importa nesse acordo com o Vietnã está muito ligado à agricultura familiar, porque é a base da agricultura vietnamita. O Vietnã sobreviveu estes anos todos com base na sua agricultura familiar, nos projetos de cooperativa. E a Venezuela vai em busca disso. Sem dúvida a Venezuela precisa respirar, porque, infelizmente, os países latino-americanos e os EUA não conseguem dar o aporte necessário para o desenvolvimento da economia venezuelana. A Venezuela vive um clima quase que de guerra comercial com o estabelecimento de mercados negros, ou seja, há uma resistência muito grande por parte das indústrias e do comércio venezuelano em se adequar ao modelo político, ao modelo ideológico e social que emana da Revolução Bolivariana. É fundamental, para a Venezuela sobreviver, que ela amplie seus mercados em direção à Ásia, que tem um know-how invejável na questão da produção agrícola.” 



    Tags:
    revolução, independência, balança comercial, viagem, acordo, cooperação, visita, Ho Chi Minh, Truong Tan Sang, Nicolás Maduro, Hanói, Vietnã, Ásia, Venezuela, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik