13:01 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Secretário-geral da ONU apoia a evacuação de civis de Debaltsevo

    Secretário-geral da ONU faz apelo sobre abrigo aos refugiados

    © REUTERS / Jorge Cabrera
    Mundo
    URL curta
    411

    O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, fez um apelo aos países envolvidos com a crise da migração ilegal para expandir suas capacidades de abrigo aos refugiados. Ki-moon também deverá levantar esta questão durante a próxima reunião da Assembléia Geral da ONU, em 30 de setembro.

    Na quinta-feira, 27, a polícia austríaca corpos de 71 migrantes, sendo 59 homens, oito mulheres e quarto crianças, dentro do container de um caminhão que transitava por uma rodovia do país entre os povoados de Neusiedl e Parn. Na mesma semana, um barco com migrantes naufragou junto à costa da Líbia, matando mais de 100 pessoas.

    "A repetição de tragédias demonstra a crueldade das pessoas envolvidas no transporte de migrantes, e cuja atividade se estende desde o mar de Andaman até o Mediterrêneo e através de toda a Europa. Isso comprova também o desespero daqueles que procuram por abrigo ou por uma nova vida" – declarou Ban Ki-moon. O secretário disse ainda tratar-se em sua maioria de refugiados da Síria, Iraque e Afeganistão.

    Ban Ki-moon destacou ainda que de acordo com o direito internacional, os países que recebem pedidos de asilo não podem fazer distinção entre nacionalidades ou filiações religiosas dos refugiados, "já que, mediante ameaças de perseguição ou ataque, os mesmos não podem ser reenviados à força para os locais de onde eles fugiram".

    "Eu me reporto a todos os governos envolvidos na busca de soluções com o pedido de expandir suas capacidades para migração e de agir humanamente, com compaixão, em conformidade com as suas obrigações nacionais" – frisou.

    Nas palavras do secretário-geral, o problema dos migrantes com o qual se deparam hoje os países europeus, é um "sintoma de problemas profundos", tais como repressão, longos conflitos e graves violações de direitos humanos.

    Segundo ele, a comunidade internacional deve igualmente "demonstrar maior disposição em solucionar conflitos e problemas que obrigam as pessoas a fugir. Sem isso, a quantidade de pessoas deslocadas, que hoje soma mais de 40 mil por dia, irá somente crescer".

    Ban Ki-moon pretende levantar esta questão na próxima sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas. "Estou organizando uma reunião especial dedicada a este problema global para 30 de setembro" – destacou através de uma comunicado.

    Tags:
    migração, refugiados, ONU, Ban Ki-moon, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik