04:11 22 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Edward Snowden

    EUA fazem pressão sobre aliados para rastrear Snowden

    © AP Photo/
    Mundo
    URL curta
    7418

    Os novos documentos revelam que os EUA fizeram muita pressão sobre os seus países-aliados na Europa durante as tentativas de localizar e capturar o ex-funcionário da inteligência norte-americana Edward Snowden quando ele estava foragido em 2013.

    Em maio de 2013 Snowden deixou o seu posto de administrador de sistemas da CIA e partiu para a cidade chinesa de Hong Kong, onde se encontrou com os jornalistas Glenn Greenwald, Laura Poitras e Ewen MacAskill, entregando-lhes os dados sobre programas de vigilância em massa da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA na sigla em inglês), na qual ele foi o contratado. 

    Snowden também entregou dados sobre GCHQ, o serviço de inteligência britânico encarregado da segurança e da espionagem e contraespionagem.

    Os Estados Unidos imediatamente abriram o caso contra Snowden sobre o Ato de Espionagem e começaram as tentativas de localizar o seu cidadão.

    Em 23 de junho, Snowden partiu de Hong Kong para Moscou. Os EUA emitiram documentos para extradição dele de Hong Kong, mas o governo chinês declarou que os documentos "não respeitavam plenamente todos os requerimentos legais do direito de Hong Kong" e não tinham base jurídica para impedir a saída de Snowden do país.

    Depois disso, o ex-agente da inteligência norte-americana viveu na zona de trânsito do aeroporto moscovita de Sheremetyevo tentando obter asilo político em vários países, inclusive Equador, Bolívia, Rússia, Noruega e China. No mesmo período de tempo, os EUA cancelaram o seu passaporte, forçando-o a permanecer no aeroporto russo por mais de cinco semanas.

    Edward Snowden
    © REUTERS/ Glenn Greenwald/Laura Poitras/Courtesy of the Guardian/Handout via Reuters
    A pressão exercida pelos EUA sobre os países com o objetivo de apanhar Snowden é visível nos documentos que foram mostrados pela emissora norueguesa NPK. Um documento datado de 27 de junho de 2013 diz, “Exigimos que, caso Edward Snowden tentar entrar no território norueguês, o governo da Noruega informe imediatamente a embaixada [norte-americana]e realize a extradição de Snowden para o território dos EUA por meio de recusa de entrada, deportação, expulsão ou outras medidas legais”.

    Os documentos também mostram como desesperados foram os EUA nas suas tentativas de capturar o computador e outro equipamento de Snowden.

    “A embaixada exige a captura de todos os itens retirados em resultado de ofensiva. Isso inclui, sem limitar-se com isso, todo equipamento de computador, dispositivos de armazenamento eletrônicos e outros tipos de equipamento digital”, diz o documento.

    O advogado de Snowden Bem Wizner disse à NRK, “Não vi estes documentos antes do momento presente. Eu sei que existem em alguns países, por exemplo na Alemanha”.

    O pedido de asilo enviado por Snowden foi rejetado pela Noruega e em 1 de agosto de 2014 ele recebeu asilo temporário russo e saiu de Sheremetyevo. 

    Mais:

    EUA e seus aliados: desconfiança mútua
    Tags:
    vigilância, inteligência, documentos, Edward Snowden, Rússia, Noruega, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik