01:24 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    População da Abecásia comemora o reconhecimento de sua independência pela Rússia

    Abkházia comemora aniversário de reconhecimento de sua independência pela Rússia

    © Sputnik / Vladimir Popov
    Mundo
    URL curta
    2151

    A Abkházia declarou esta quarta-feira, 26, como feriado nacional para celebrar o aniversário de sete anos do reconhecimento de sua independência da Geórgia pela Rússia.

    Desde cedo, a república promove uma série de concertos e eventos comemorativos, que tradicionalmente irão terminar com uma grande queima de fogos de artifício. Já na véspera do dia, as autoridades locais reforçaram todas medidas de segurança para celebrar a data, colocando um maior contingente de policiais para patrulhar as ruas desde a tarde de terça-feira, 25.

    A Rússia reconheceu a independência das repúblicas autônomas da Ossétia do Sul e da Abkházia, até então pertencentes à Geórgia, em 26 de agosto de 2008. No entanto, a independência de fato já havia sido alcançada por ambas as regiões ainda no início dos anos 1990.

    Diferentes tanto pelas raízes históricas, como pela mentalidade nacional, os povos georgiano e abecásio nunca se caracterizaram por uma simpatia recíproca.

    Embora na União Soviética a Abecásia tivesse estatuto de república autônoma na composição da Geórgia, as autoridades de Tbilisi oprimiam durante longos anos a população local. Foi incentivada a migração de georgianos para terras abecásias e reduzidas aulas da língua abecásia em escolas. Nos anos 1960 e 1970, ocorreram numerosas manifestações de abecásios exigindo a saída da Abkházia da composição da República Soviética Socialista da Geórgia.

    Em 14 de agosto de 1992, um dos maiores conflitos militares deflagrou no espaço pós-soviético: tropas georgianas intervieram no território da Abkházia, dando início a uma guerra sangrenta que durou dois anos.

    O exército georgiano tinha pouca capacidade combativa e, em setembro de 1993, os abecásios assumiram pleno controle sobre a cidade de Sukhumi, sua capital. As tropas georgianas abandonaram o território da república autônoma e em 14 de maio de 1994, em Moscou, foi assinado o acordo de cessar-fogo e de delimitação das partes beligerantes. Forças de paz da CEI foram introduzidas na zona do conflito.

    O conflito, no entanto, voltou a deflagrar em vários ocasiões. Em agosto de 2008, os dois lados se enfrentaram novamente durante a guerra na Ossétia do Sul, que foi seguida pelo reconhecimento formal de ambas as repúblicas pela Rússia, a anulação do acordo de cessar-fogo de 1994 e o término das missões da ONU e da CEI.

    Autoridades da Rússia já declararam diversas vezes que o reconhecimento de independência das duas ex-repúblicas autônomas da Geórgia reflete uma realidade irrevogável e não está sujeito a revisões.

    Mais:

    Repúblicas populares de Donetsk e Lugansk comemoram um ano de independência
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik