12:11 06 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    9441
    Nos siga no

    Durante sua breve visita à capital alemã nesta segunda-feira, o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, aparentemente quis criar um bloco "três contra um": Berlim, Paris e Kiev contra Moscou, mas suas ambições não tiveram sucesso.

    Parece que as autoridades de Kiev nunca se cansam de culpar a Rússia pela guerra civil ucraniana, provocada por um golpe de Estado patrocinado pelos EUA, apesar de Moscou não ser uma parte do conflito interno ucraniano.

    Ao contrário de Kiev, a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês François Hollande não são a favor de uma aliança com Poroshenko contra a Rússia; opor-se a Moscou está fora da questão, relata o serviço de notícias alemão Tagesschau na sequência da reunião trilateral.

    "Três contra a Rússia?— Não", ressalta o governo alemão. Não se pode cortar os laços com Moscou, apesar de que o presidente Putin não foi convidado ao encontro. Poroshenko tem que entender que Berlim e Paris contam com a diplomacia, que significa o diálogo com todos os países interessados", informa a mídia alemã.

    A Rússia, a Alemanha e a França consideram que a guerra civil ucraniana só pode ser resolvida através de meios diplomáticos e não com uma solução militar. As autoridades ucranianas não têm cento por cento de fé em uma solução pacífica e muitas vezes pediram a países do Ocidente para fornecer armas letais a Kiev.

    Merkel sublinhou que os acordos de cessar-fogo alcançados em Minsk, em fevereiro, foram fundamentais para a paz na Ucrânia e que não devem ser postos em xeque. Segundo ela, os observadores internacionais da OSCE devem continuar a monitorar o cessar-fogo no Leste do país.

    Os acordos de Minsk assinados em meados de fevereiro foram feitos para pôr fim à escalada do conflito na região de Donbass e realizar uma reforma constitucional destinada a proteger os direitos e liberdades das regiões orientais da Ucrânia.

    Mais:

    Pyotr Poroshenko não quer futuro comum com Rússia
    Presidente ucraniano revela objetivo real dos acordos de Minsk
    Visita de Angela Merkel é demonstração de prestígio a Dilma Rousseff e ao Brasil
    Tags:
    Acordos de Minsk, negociações, Pyotr Poroshenko, François Hollande, Angela Merkel, Vladimir Putin, Alemanha, França, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar