23:41 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Soldado das Forças Armadas dos EUA

    General-major dos EUA: Por culpa de Washington o exército está se desintegrando

    © flickr.com/ U.S. Army / Venessa Hernandez
    Mundo
    URL curta
    271415

    O Exército norte-americano está se desintegrando pela terceira vez desde a Segunda Guerra Mundial e a culpa é de “Washington, que é ingrato, anti-histórico e com um comando estrategicamente surdo”, opina um especialista político norte-americano.

    As outras duas vezes em que o exército esteve a se desintegrar, segundo o general-major dos EUA Robert Scales, foram durante as guerras na Coreia e no Vietnã. 

    No seu artigo o especialista condenou a administração de Obama por efetuar cortes de 40 mil soldados, bem como por comprometer o rearmamento e o treinamento próprio do exército.

    "O secretário da Defesa Ashton Carter recentemente declarou que o exército não terá bastante dinheiro para a maioria dos soldados serem treinados mais do que para o nível de elenco no ano corrente. Os soldados devem lutar com novas armas, nos últimos quatro anos o exército cancelou 20 programas maiores, 125 foram adiados e 124 reestruturados. O exército não substituirá tanques da era Reagan, veículos de combate de infantaria, artilharia e aviões por pelo menos mais uma geração."

    Segundo escreveu Scales, no futuro a tendência só será reforçada e os cortes orçamentais continuarão.

    Enquanto o exército parece estar em dificuldades, conforme Scales declarou anteriormente à mídia norte-americana, os EUA têm planos de enviar pelo menos 300 militares para a Ucrânia em março-outubro de 2015 para cooperar com o exército da Ucrânia. No país já tudo está decidido e, respondendo a uma pergunta sobre ajuda americana à Ucrânia, ele fez a seguinte declaração:

    “Os Estados Unidos só podem ter alguma influência na região e virar a maré da situação de uma única maneira — começar a matar russos. Matar tantos russos até que as mídias de Putin não consigam esconder o fato de os soldados voltarem para casa em sacos para cadáveres”.

    Mais cedo, o Comitê de Investigação da Rússia interpôs um processo judicial contra Scales acusando o militar de “apelos públicos a desencadear a guerra, usando a mídia”. Segundo a investigação russa, as declarações do norte-americano “violam normas não só da legislação russa, mas também as do artigo 20 do Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos de 1966, que proíbe qualquer propaganda da guerra e qualquer incitação à descriminalização, hostilidade ou violência”.

    Tags:
    opinião, Exército, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik