00:49 26 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    4221
    Nos siga no

    Países desenvolvidos liderados pelos EUA fazem todo o possível para evitar que países em desenvolvimento formem uma nova arquitetura econômica global eficaz para todos, inclusive para os pobres, considera Joseph Stiglitz, laureado com o Nobel em economia.

    Segundo o especialista, quando os Estados Unidos tentaram pôr obstáculos ao desenvolvimento do Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (AIIB), a administração de Barack Obama sofreu uma grande derrota. 

    O economista faz notar que o mundo se alterou muito desde o início do século: na altura dominavam os membros da G7, mas agora a maior economia é a China. 

    De acordo com Joseph Stiglitz, os Estados Unidos não apoiam os países em desenvolvimento:

    “Embora o país prometesse dar pelo menos 0,7% do seu PIB à assistência ao desenvolvimento, o Estado só destina 0,19%”.

    Além disso, os EUA bloqueiam o desenvolvimento do direito internacional no que se refere às dívidas soberanas e setor financeiro. O especialista afirma que os mecanismos atuais já são muitas vezes inadequados:

    "A Ucrânia, a Grécia e a Argentina são exemplos do fracasso dos acordos internacionais existentes. A grande maioria dos países apelou à reestruturação das suas dívidas soberanas. Os EUA continuam a ser o maior obstáculo."

    Da mesma forma, o sistema existente de tributação não funciona:

    “Os EUA e outros países avançados têm pressionado a fazer mudanças as menores recomendadas pela OCDE, o clube dos países desenvolvidos. Em outras palavras, os países politicamente poderosos onde residem os que fogem aos impostos são os mesmos que desenham um sistema para reduzir a evasão fiscal.”

    Assim, o laureado de Nobel norte-americano acredita que as novas realidades, isto é, o mundo multipolar, precisa de novas formas de administração em que os países em desenvolvimento tenham maiores direitos.

    Mais:

    Mídia norte-americana continua histeria militarista contra a Rússia
    Opinião: A interferência ocidental no Oriente Médio resultou na Crise migratória da UE
    Vencedores do Prêmio Nobel de Economia criticam condições dos credores para a Grécia
    Tags:
    desenvolvimento, investimentos, economia, Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (AIIB), OCDE, Joseph Stiglitz, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar