11:40 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Hotel atacado nesta sexta-feira no Mali seria utilizado por funcionários da Organização das Nações Unidas (ONU)

    Embaixada desmente notícia sobre sequestro de pilotos russos no Mali

    © REUTERS/ Adama Diarra
    Mundo
    URL curta
    0 26101

    A embaixada da Rússia em Bamako desmentiu agora há pouco a notícia de que pilotos russos teriam sido sequestrados nesta sexta-feira durante o ataque extremista a um hotel na cidade de Mopti, no Mali.

    "Essas notícias não são verdadeiras. Nós não sabemos de onde podem ter vindo essas informações", disse a embaixada em mensagem veiculada pela imprensa russa. 

    Mais cedo, uma fonte das Forças Armadas do Mali havia informado que três pilotos do exército russo poderiam ter sido raptados durante o incidente em um hotel utilizado por funcionários das Nações Unidas no país, onde sete pessoas acabaram morrendo após uma troca de tiros entre supostos terroristas islâmicos e agentes de segurança malianos. Entre as vítimas, estariam quatro soldados das forças nacionais, dois terroristas e um cidadão estrangeiro ainda não identificado. 

    Desde abril de 2013, a ONU mantém uma missão de paz no Mali, conhecida pela sigla Minusma, com o objetivo de estabilizar a situação do país, abalado pela Rebelião Tuaregue de 2012. Apesar da assinatura de um acordo entre o governo e os rebeldes tuaregues, o país segue sendo palco de constantes ataques por parte de grupos jihadistas ligados à Al-Qaeda, que hoje dominam diversas áreas no norte do território nacional.

    Mais:

    Ban Ki-moon condena ataque contra forças da ONU no Mali
    Governo do Mali e grupos rebeldes tuaregues assinam acordo de paz
    Al-Qaeda assume autoria de ataques a tropas da ONU no Mali
    Exército francês executa líderes jihadistas no Mali
    Tags:
    ataque, sequestro, pilotos, tuaregues, Minusma, ONU, Al-Qaeda, Bamako, Rússia, Mali
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik