13:55 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Funeral de Ali Saad Dawabsha, bebê palestino de um ano e meio morto em incêndio provocado por extremistas judeus na Cisjordânia

    Justiça de Israel ordena prisão de extremista judeu

    © AFP 2017/ THOMAS COEX
    Mundo
    URL curta
    226623

    O ministro israelense da Defesa, Moshe Ya'alon, assinou nesta terça-feira a primeira ordem de detenção administrativa para um dos judeus extremistas envolvidos no incêndio que resultou na morte de um bebê palestino na semana passada na Cisjordânia.

    Segundo o comunicado emitido pela justiça israelense, o acusado, Mordehaï Meïr, ficará sob custódio por pelo menos seis meses por "sua implicação em atividades violentas e ataques terroristas" contra a população palestina. 

    Na noite da última sexta-feira, um grupo formado por quatro cidadãos israelenses ateou fogo em uma casa onde morava uma família palestina na localidade de Doma, território da Cisjordânia. Uma criança de apenas 18 meses, identificada como Ali Saad Dawabsha, acabou morrendo na ação, enquanto seus pais e irmão foram levados para o hospital com ferimentos graves. 

    Mais:

    Israel e Palestina discutirão processo de paz sem informar os EUA
    Tags:
    extremismo, incêndio, Moshe Ya'alon, Mordehaï Meïr, Ali Saad Dawabsha, Cisjordânia, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik