06:04 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Gasoduto na Rússia

    Rússia e Turquia interrompem conversas sobre Turk Stream

    © REUTERS/ Gleb Garanich
    Mundo
    URL curta
    51585133

    As conversas entre Rússia e Turquia para a construção do gasoduto Turk Stream foram suspensas por falta de acordo sobre os descontos no preço do gás para a Turquia, segundo informam veículos de imprensa.

    Em fevereiro, o ministro da Energia turco, Taner Yildiz, informou que Ancara recebeu um desconto de 10,25% para adquirir 30 bilhões de metros cúbicos de gás russo, ainda que o documento oficial não tivesse sido assinado.

    O vice-presidente da empresa de gás russa Gazprom, Alexander Medvedev, comentou anteriormente que o documento deveria ser assinado até o fim de junho.

    Nesse mesmo prazo, Rússia e Turquia pretendiam assinar um acordo intergovernamental sobre a execução do projeto do gasoduto Turk Stream.

    O problema, no entanto, é que a Rússia insiste na construção em quatro linhas de gasoduto, enquanto a Turquia havia aceito uma só linha, que seria o suficiente para suprir suas próprias necessidades.

    Na última quarta-feira, o ministro da Energia russo, Alexander Novak, não descartou a possibilidade de um adiamento no estabelecimento do gasoduto turco.

    O Turk Stream envolve a construção de um gasoduto com potência de 63 bilhões de metros cúbicos, que vai da Rússia à Turquia, cruzando o Mar Negro. Os tubos, com extensão de 1.100 quilômetros, levariam até 47 bilhões de metros cúbicos de gás até a fronteira entre Turquia e Grécia, onde seria criado um centro de operações para que os países da União Europeia distribuam gás em seus territórios por conta própria.

    Mais:

    UE critica planos russos de abandonar gasoduto via Ucrânia
    China começará a construir seu trecho do gasoduto Poder da Sibéria
    Rússia e Grécia assinarão memorando sobre gasoduto Corrente Turca
    Tags:
    desconto, gás, negociações, gasoduto, Alexander Novak, Alexander Medvedev, Turquia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik