20:36 23 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente da Rússia Vladimir Putin

    Putin responde a sanções com destruição de alimentos importados

    © Sputnik/ Aleksey Druzhinin
    Mundo
    URL curta
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (179)
    224210645

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou nesta quarta-feira (29) um decreto autorizando a destruição, a partir de 6 de agosto, das importações de produtos alimentares embargados no país, segundo informou o serviço de imprensa do Kremlin.

    "Produtos agrícolas, matérias-primas e produtos alimentícios originados nos países que impuseram sanções econômicas contra entidades legais e/ou indivíduos russos ou naqueles que aderiram a tais sanções, e, portanto, proibidos de entrar no território da Federação Russa, serão destruídos [na fronteira] a partir de 6 de agosto de 2015 ", afirma o comunicado.

    Segundo o documento, os produtos alimentares para consumo pessoal ou em trânsito para países terceiros não estarão sujeitos à ordem de destruição.

    Desde o início da crise ucraniana, as relações entre Moscou e o Ocidente têm sido abaladas por constantes acusações e desentendimentos, refletidos nos diferentes pacotes de sanções impostos pelos EUA e pela União Europeia contra a Rússia, bem como nas medidas adotadas pelo Kremlin em resposta a essas provocações, entre elas o embargo à importação de certos alimentos provenientes desses países.

    No final de junho, pouco depois de os EUA e a União Europeia terem anunciado que iriam estender as sanções econômicas contra a Rússia, ainda alegando como pretexto um suposto envolvimento de Moscou na crise ucraniana, o governo russo decidiu prolongar por um ano o embargo à importação de alimentos da Europa. 

    Segundo o primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev, a medida foi puramente pragmática, sem intenção de “infligir dor aos europeus”.

    “Como vocês provavelmente sabem, nós somos atualmente proativos em promover a substituição de importações na indústria alimentícia e no desenvolvimento da produção doméstica de alimentos. A Rússia é um país enorme, tem um imenso setor agrícola. Então, nós podemos atender às nossas necessidades em termos de alimentos. A agricultura opera em ciclos de um ano, o que permite aos produtores fazer planos para um período mais longo. Essa é a única razão por trás dessa decisão”, disse o premiê na última sexta-feira (24), em entrevista a um canal de TV da Eslovênia.

    Tema:
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (179)

    Mais:

    Sputnik constata grandes prejuízos na União Europeia devido à 'guerra de sanções'
    Ministra Kátia Abreu sobre as sanções à Rússia: Eles não querem vender, mas nós queremos
    Agricultores franceses protestam por causa das sanções russas
    Medvedev: extensão do embargo a alimentos europeus foi uma medida pragmática
    Tags:
    exportações, importações, embargo, sanções, alimentos, Dmitry Medvedev, Vladimir Putin, Ucrânia, EUA, União Europeia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik