05:58 23 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    A cidade de Xangai, na China, abrigará a sede do Novo Banco de Desenvolvimento, o chamado Banco do BRICS

    Sede do Banco dos BRICS é inaugurada em Xangai

    © AFP 2017/ JOHANNES EISELE
    Mundo
    URL curta
    BRICS: organização do futuro (189)
    62669401

    O Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS (NBD) está sendo estruturado para começar a operar no início de 2016.

    A cerimônia oficial de abertura do banco contou com a participação do primeiro chefe do NBD, Kundapur Vaman Kamath, do prefeito da cidade, Yang Xiong, bem como de representantes dos países-membros do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

    O ministro das Finanças da China, Lou Jiwei, comentou no site do ministério a abertura da nova instituição:

    “Estou confiante que, sob a chefia do sr. Kamath e por meio de esforços conjuntos de todos os participantes do banco, o Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS será capaz de se tornar uma instituição completamente nova, profissional, eficaz, transparente, multifacetada e dar uma contribuição à criação de infraestrutura e desenvolvimento sustentável dos países com economias emergentes e em desenvolvimento.”

    Durante a coletiva de imprensa, o ministro chinês sugeriu que o NBD coopere com o Banco Asiático de Investimentos em Infraestrutura (AIIB).

    "Quanto às relações entre o NBD e o AIIB, deve ser notado que a criação das duas instituições é uma medida importante tomada por economias emergentes para estimular a criação de uma infraestrutura global e reformar o sistema internacional de gestão econômica."

    Atualmente o mundo econômico obedece às leis do sistema Bretton Woods, criado em 1944 nos EUA como resultado das conferências nas quais foi discutida a então ordem monetária mundial. Como resultado, foi definido o sistema de regras, instituições e procedimentos para regular a política econômica internacional, e o dólar norte-americano tornou-se equivalente ao ouro na economia mundial.

    Os dois bancos recém-criados têm um alvo comum – estimular a criação de uma nova infraestrutura global e apoiar a reforma do sistema que controla a política econômica internacional.

    Yakov Berger, especialista do Instituto do Extremo Oriente da Academia de Ciências da Rússia, partilhou a sua opinião sobre esta questão com a Sputnik. Ele sublinhou que o objetivo do NBD e AIIB foi estabelecido já há um tempo, e este é conseguir mudar o sistema financeiro e bancário:

    “Mudar em direção ao policentrismo, à liquidação de hegemonia do Banco Mundial e o FMI, nas quais os EUA dominam. Criar alternativas para desenvolvimento e financiamento de diferentes projetos, realizar a ideia do mundo multipolar.”

    Lembramos que o acordo de criação do Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS, com o capital inicial de US$100 bilhões foi assinado pelos Estados-membros do BRICS durante a sexta cúpula do grupo em Fortaleza, Brasil, em julho de 2014. O banco foi oficialmente lançado este mês durante a última cúpula do grupo na cidade russa de Ufá.

    O AIIB é uma instituição financial proposta por China para investir em projetos da infraestrutura na região de Ásia-Pacífico. O banco atualmente conta com 57 prováveis membros fundadores, inclusive a Rússia. O projeto de criação do banco foi ratificado em outubro de 2014.

    Tema:
    BRICS: organização do futuro (189)

    Mais:

    “Em décadas, G7 não conseguiu criar qualquer instituição, e BRICS já tem seu Banco”
    Tags:
    investimentos, economia, Banco de Desenvolvimento do BRICS, Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (AIIB), BRICS, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik