00:38 19 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Apoiantes de Não voto celebram resultados do referendo em uma rua no centro de Atenas no 5 de julho 2015.

    Madri está preocupada com o ‘não' grego

    © REUTERS / Marko Djurica
    Mundo
    URL curta
    6241

    O chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, convocou a Comissão de Assuntos Econômicos para analisar a situação após o referendo grego deste domingo.

    O encontro tem como objetivo avaliar em detalhes os resultados do referendo, no qual os gregos votaram pelo "não" à proposta de acordo dos credores internacionais, voto defendido pelo governo de Alexis Tsipras. 

    Após a reunião, a vice-presidente do governo, Soraya Sáenz de Santamaría, e o ministro da Economia, Luis de Guindos, lamentaram a convocação da consulta popular, alegando que ela gerou "incertezas" cujas consequências poderão ser pagas pelo povo grego. Além de Rajoy, Soraya e Guindos, fazem parte da Comissão os ministros da Fazenda, Emprego, Fomento, Indústria e Agricultura, e outros representantes de alto escalão, como o diretor do Escritório Econômico da presidência do governo e os secretários de Estado da Fazenda e Economia.

    Anteriormente Rajoy apoiou publicamente o "sim" apesar de ter destacado que a situação para a Grécia seria difícil em qualquer caso. 

    Na Espanha o "Não" grego em geral foi muito bem recebido. Especialmente pelo partido Podemos, que promete também o fim da austeridade e uma alternativa na Europa. Seu líder, Pablo Iglesias, comemorou no Twitter a vitória da democracia na Grécia.

    Mais:

    Opinião: Grexit é inevitável, zona do euro está em perigo
    Putin oferece apoio ao povo da Grécia após vitória do “não” em referendo
    China e BRICS prontos para ajudar a Grécia
    Tags:
    Grexit, Mariano Rajoy, União Europeia, Grécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik