16:31 22 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Thomas de Maizière, ministro del Interior de Alemania

    Berlim acusa Rússia, China e Irã de espionagem

    © AFP 2018/ Tobias Schwarz
    Mundo
    URL curta
    10241

    Os serviços de inteligência de Rússia, China e Irã têm grande interesse em espionar a Alemanha, afirmou o ministro do Interior do país, Thomas de Maiziere.

    "Entre as tarefas de nosso Ministério está proteger contra a espionagem. Serviços de inteligência estrangeiros têm grande interesse em nosso país, e os atores principais que realizam atividades de espionagem contra a Alemanha são a Federação Russa, a República Popular da China e a República Islâmica do Irã", declarou Maiziere à imprensa.

    Segundo o ministro esses países tem interesse particular em aspectos políticos, militares e tecnológicos da Alemanha porque o país é um importante membro da OTAN e da União Europeia.

    As declarações de Maiziere chegam pouco depois de um grande escândalo de espionagem entre Alemanha e Estados Unidos. Segundo investigação de meios alemães, a Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos aproveitou durante anos as capacidades do Serviço Federal de Inteligência (BND) alemão para espionar políticos franceses e austríacos, assim como as grandes corporações europeias.

    A oposição alemã acusa a chanceler do país, Angela Merkel, e outras autoridades, entre eles o ministro de Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, e o chefe da paste do Interior, de agir de forma negligente e dar cobertura aos responsáveis.

    Mais:

    Snowden: reconhecimento da ilegalidade da NSA afetará as atividades de espionagem dos EUA
    WikiLeaks revela novos dados sobre espionagem dos EUA na França
    Espionagem dos EUA ameaça arruinar economia francesa
    Opinião: Reação da França à espionagem aos seus presidentes foi decepcionante
    Tags:
    acusação, espionagem, BND, União Europeia, Agência Nacional de Segurança (NSA), OTAN, Thomas de Maiziere, Frank-Walter Steinmeier, Angela Merkel, Irã, Alemanha, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik