01:56 22 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Combatentes do Estado Islâmico (EI).

    Estado Islâmico decapita mulheres na Síria

    © AP Photo /
    Mundo
    URL curta
    0 08

    O Observatório Sírio dos Direitos Humanos informou nesta terça-feira (30) que o Estado Islâmico decapitou duas mulheres na província de Deir Ezzor, na Síria. Elas foram acusadas de feitiçaria e magia. Seus maridos também acabaram executados. As mortes teriam acontecido no domingo (28) e na segunda-feira (29).

    Esta seria a primeira vez que a ONG sediada em Londres tem notícia de que o grupo jihadistas matou mulheres desta forma. Os militantes do Estado Islâmico são notórios por suas numerosas atrocidades e brutalidade, incluindo assassinatos em massa, decapitações e sequestros.

    O Estado Islâmico controla uma ampla região entre a Síria e o Iraque, onde estabeleceram um califado. O grupo já executou mais de 3.000 sírios, a maioria civis, desde junho de 2015, segundo publicou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos em seu site.

    O avanço do grupo insurgente tanto na Síria quanto no Iraque está sendo combatido por esforços das forças iraquianas e sírias do governo, bem como tropas curdas e uma coalizão internacional liderada pelos EUA.

    Tags:
    execução, morte, magia, feitiçaria, decapitação, mulheres, curdos, Observatório Sírio para Direitos Humanos, Estado Islâmico, Deir Ezzor, EUA, Iraque, Londres, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik