20:38 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Donbas update

    Moscou acusa Washington de ignorar crise humanitária na Ucrânia

    © Sputnik/ John Trast
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia em foco da política internacional (289)
    0 131

    Segundo o Ministério de Relações Exteriores da Rússia, o relatório divulgado recentemente pelos Estados Unidos sobre o cenário de direitos humanos na Ucrânia desconsidera completamente a proporção da crise humanitária e de direitos humanos que sucedeu o golpe de 2014, em Kiev, apoiado pelos Estados Unidos.

    Na quinta-feira, o Departamento de Estado americano divulgou um relatório anual sobre direitos humanos chamado "Relatório de Países Sobre as Práticas de Direitos Humanos em 2014". No documento, os EUA culpam o regime do ex-presidente Viktor Yanukovich e as milícias das autodenominadas Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk pela maioria das violações de direitos humanos na Ucrânia.

    "Os Estados Unidos cinicamente ignoram as violações em larga escala de direitos humanos e da lei humanitária internacional promovidas pelas forças de Kiev e grupos armados neo-nazistas em Donbass", afirmou o porta-voz do Ministério, Aleksandr Lukashevich, em comunicado.

    Em fevereiro de 2014, o então presidente ucraniano Viktor Yanukovich foi deposto após meses de protestes em Kiev, capital do país. O golpe resultou na escalada da crise ucraniana.

    "É outra tentativa de omitir o fato de que a atual catástrofe humanitária e de direitos humanos na Ucrânia é resultado de um golpe inconstitucional em Kiev, em fevereiro de 2014, que foi apoiado diretamente por autoridades americanas", enfatizou Lukashevich.

    Em março de 2014, a Crimeia foi reintegrada à Rússia, rejeitando o novo governo de Kiev. Pouco depois, Kiev lançou uma operação militar contra independentistas da região de Donbass, no sudeste do país, que estavam descontentes com o que classificavam como governo imposto por golpe.

    Desde a escalada da crise, as relações da Rússia com o Ocidente se deterioraram à medida em que os Estados Unidos e seus aliados acusaram Moscou de estimular o conflito interno ucraniano. Moscou vem seguidamente negando sua participação na crise do país vizinho.

    Tema:
    Ucrânia em foco da política internacional (289)

    Mais:

    Putin e Obama discutem Ucrânia, Irã e Síria em conversa telefônica
    ‘Amigos’ ocidentais de Poroshenko não irão ajudar Ucrânia, diz especialista sueco
    Poroshenko autoriza operações de paz internacionais na Ucrânia
    Chefe do Pentágono assegura: EUA vão seguir apoiando a Ucrânia
    Tags:
    omissão, crise humanitária, direitos humanos, Alexander Lukashevich, Viktor Yanukovich, Lugansk, Kiev, Donetsk, Donbass, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik