00:21 20 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Viktor Yanukovich, who earlier declared himself to be the legitimate President of Ukraine, after a news conference in Rostov-on-Don

    Entrevista com Yanukovich prova como a mídia ocidental manipula informações a seu favor

    © Sputnik/ Sergey Pivovarov
    Mundo
    URL curta
    2423

    O presidente do comitê para assuntos internacionais da câmara baixa do parlamento russo (Duma), Alexey Pushkov, comentou nesta terça-feira a informação de que a BBC omitiu na versão em língua inglesa um trecho da entrevista com o ex-presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, sobre os resultados do referendo pela reintegração da Crimeia à Rússia.

    O comentário foi publicado no Twitter particular do parlamentar:

    “A BBC cortou da entrevista com V. Yanukovich a citação de que 90% dos habitantes da Crimeia optaram pela separação da Ucrânia. “Liberdade de imprensa” com liberdade total” – escreveu Pushkov.

    A BBC publicou nesta terça-feira, em diversos idiomas, uma entrevista exclusiva com o ex-presidente da Ucrânia Viktor Yanukovich. A emissora foi a primeira agência ocidental a entrevistar o ex-líder ucraniano desde a sua deposição em fevereiro 2014.

    Curiosamente, a BBC não publicou trechos sobre alguns temas vitais na versão inglesa da entrevista, como a questão da Crimeia. Na versão disponível no site russo da emissora há uma frase muito importante:

    “E as pessoas, o que é o mais importante, o povo da Crimeia, 90% da população da Crimeia, votaram a favor da saída da Ucrânia… Isto é uma consequência do Maidan. Isto é consequência daquele movimento nacionalista radical que assustou a população da Crimeia, que tradicionalmente era pró-russa”, disse Yanukovich.

    A versão em língua inglesa, no entanto, informou que Yanukovich tachou a integração da Crimeia à Rússia de “tragédia”, que não teria acontecido se ele tivesse permanecido no poder. E, em resposta às críticas sobre a omissão desses importantes trechos da entrevista, a emissora britânica disse que a versão inglesa foi editada com as partes de maior destaque da longa conversa com o ex-presidente ucraniano, e que a BBC Russia, por estar apta a reproduzir trechos mais longos do depoimento, optou por incluir também as partes relacionadas ao referendo da Crimeia.

    Mais:

    Yanukovich admite que reintegração da Crimeia é ato consumado
    Poroshenko ameaça Yanukovich com prisão se ele voltar à Ucrânia
    Occupy Democracy resiste à polícia e pede democratização da mídia em Londres
    Tags:
    liberdade de imprensa, entrevista, Viktor Yanukovich, Crimeia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik