03:57 25 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Caça russo Su-35

    Rússia entrará em concorrência da Indonésia para a compra de aviões de combate

    © Sputnik / Artyom Zhitenev
    Mundo
    URL curta
    0 261

    A Rússia anunciou planos de entrar em uma concorrência da Força Aérea da Indonésia para a compra de aviões de combate para substituir sua frota de caças norte-americanos. O país eslavo espera exportar jatos Su-35.

    “Estamos esperando a concorrência e vamos participar dela”, afirmou o chefe da delegação da Rosoboronexport no International Paris Air Show, Sergei Kornev, salientando a necessidade de desenvolver o potencial de exportação dos Su-35 lutadores.

    Representantes da Indonésia expressaram repetidamente o interesse em comprar o Su-35s. Em Fevereiro, o chefe da Força Aérea indonésia, vice-marechal Agus Supriatna, sinalizou sua prontidão para substituir os desatualizados caças F-5 do país, que estão atualmente em serviço, pelos sofisticados Su-35s. Mesmo assim, os acordos de compra ainda precisam ser assinados. 

    Desenvolvido pela Sukhoi Design Bureau (parte da United Aircraft Corporation), o Su-35 Flanker-E é um "4 ++", caça multifunção super manobrável. A tecnologia de quinta geração que está sendo usado durante o desenvolvimento deste avião concede superioridade sobre os outros lutadores desta classe.

    O Su-35 é equipado com um conjunto de aviônicos de última geração baseado em um sistema digital de controle de informações, novo radar com antena faseada e novos motores com maior controle do vector de potência.

    No ano passado, a revista norte-americana National Interest elogiou os aviônicos avançados da aeronave, que segundo a publicação “faz com que o Su-35 seja um inimigo extremamente perigoso para qualquer lutador norte-americano, com exceção do furtivo Lockheed Martin F-22 Raptor”.

    Tags:
    exportação, venda, concorrência, F-5, Lockheed F-22 Raptor, Su-35, Paris Air Show, Sukhoi, França, Paris, Indonésia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar