23:52 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Enel

    Diretor da italiana Enel disse que a empresa não pretende deixar o mercado russo

    © REUTERS / Tony Gentile
    Mundo
    URL curta
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (177)
    0 71
    Nos siga no

    O diretor do grupo italiano Enel, Francesco Starace, afirmou que a companhia, apesar de muitas propostas de compra dos ativos russos, não pretende deixar o marcado da Rússia. “As sanções não afetaram as nossas atividades”.

    “Recebemos muitas propostas para compra dos nossos ativos. Tanto da Enel Rússia, quanto da nossa para na RusEnergoSbyt (uma das maiores distribuidoras de energia elétrica do país, com quase 50% de participação da italiana)”, admitiu o executivo em entrevista à jornalistas nesta quarta-feira.  

    “Respondemos a todos a mesma coisa. Esses ativos não estão a venda. Em primeiro lugar, porque se formou uma situação na Rússia, na qual não é lucrativo vender. Em segundo, esses ativos funcionam muito bem. Não temos do que reclamar”, afirmou Starace.

    “Eu entendo o porquê dessa quantidade de compradores em potencial. Devido à atual situação, Rússia possui muitos ativos subvalorizados em relação ao seu valor real. Não é de se admirar que tantos falam, se quiser vender, aqui estou eu, o comprador. Mas a nossa resposta é não. Ao menos neste momento não é a hora”. 

    O empresário disse que o “está tudo bem com o mercado na Rússia”. “Esse é um dos melhores mercados e ele foi muito bem planejado”. Ele completou que, mesmo após as sanções, Enel trabalha com tranquilidade no país. 

    “Trabalhamos com gás russo e produzimos energia elétrica para consumidores russos. Não estamos inseridos nos fluxos de exportação e importação. As sanções não afetaram as nossas atividades. O relacionamento com as autoridades russas segue sendo muito bom. Para nos, nada de ruim aconteceu”, constatou o diretor da Enel.

    Tema:
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (177)

    Mais:

    Roma não vai abandonar diálogo com Moscou apesar das sanções
    Tags:
    sanções, energia, Enel, Francesco Starace, Itália, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar