13:57 21 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    O presidente chinês, Xi Jinping, em encontro com o presidente russo, Vladimir Putin, em Moscou

    Rússia e China podem adotar pagamentos em moeda local

    © AFP 2018/ POOL / SERGEI ILNITSKY
    Mundo
    URL curta
    0 372

    A Gazprom e a CNPC (produtora semi-estatal de gás chinesa) estão discutindo a escolha da moeda de pagamento para o fornecimento de gás através da rota ocidental. Apesar do fato de que o contrato ainda não está assinado, os lados estão discutindo as possibilidades de realizar pagamentos em moeda local.

    "A Gazprom e a CNPC ainda não determinaram a moeda de pagamento para o fornecimento de gás através da rota ocidental. Pode ser o rublo ou o yuan", afirmou em coletiva de imprensa a diretora da área de exportações da Gazprom, Elena Burmistrova.

    "Devido ao fato de que o contrato ainda não está assinado, a moeda de pagamento também ainda não foi escolhida. A parte chinesa e a parte russa estão discutindo precisamente esta questão e mantêm negociações sobre a possibilidade de pagamentos em rublos e yuans", disse Burmistrova.

    No ano passado, a gigante produtora de gás da Rússia Gazprom e chinesa CNPC assinaram um acordo para abastecer a China com 38 bilhões de metros cúbicos de combustível por ano durante os próximos 30 anos. O montante total do contrato é estimado em US$ 400 bilhões, o que o torna o maior contrato da história da companhia russa. O preço do gás está ligado ao preço do petróleo. O fornecimento está previsto para começar dentro de quatro a seis anos.

    Moscou e Pequim mostram a Washington que seu tempo de ser a "superpotência número um" termina. A assinatura deste acordo sino-russo, chamado o "negócio do século" — juntamente com uma possível transição para o rublo e o yuan como moeda de reserva — são um duro golpe para os Estados Unidos, atolados em uma enorme dívida externa.

    Tags:
    moeda, pagamento, rublo, yuan, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik