03:04 19 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Foto oficial da Cúpula Celac–União Europeia.

    Oposição às sanções à Venezuela fica de fora da Declaração de Bruxelas por ação da UE

    Fotos Públicas / Eduardo Santillán/ Presidencia de la República do Equador
    Mundo
    URL curta
    0 22

    Os líderes da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e do Caribe (Celac) e da União Europeia divulgaram na sexta-feira (11) a Declaração de Bruxelas, documento final sobre os dois dias de reuniões que mantiveram na cidade belga. O documento não fez oposição às sanções dos EUA à Venezuela, contrariando o desejado pelos representantes da América.

    A Celac desejava incluir na Declaração de Bruxelas uma manifestação conjunta com a União Europeia contra as medidas restritivas norte-americanas a Caracas. Os líderes europeus, porém, rejeitaram a iniciativa. Apenas em um dos parágrafos, há uma citação registrando a existência de comunicados dos países latino-americanos a favor da Venezuela.

    A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, foi bastante enfática sobre a questão. Ela disse que os líderes latino-americanos reafirmam seu compromisso por soluções pacíficas e que rechaçam qualquer sanção à Venezuela. “Não admitimos medidas unilaterais, golpistas e políticas de isolamento.”

     

    Tags:
    reunião, restrições, sanções, Declaração de Bruxelas, cúpula, União Europeia, CELAC, Dilma Rousseff, EUA, Europa, Caribe, América Latina, Bruxelas, Brasil, Venezuela, Caracas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik