22:39 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Nicolas Sarkozy

    Em Israel, Sarkozy faz coro a Netanyahu e critica acordo sobre programa nuclear do Irã

    © AFP 2019 / JACK GUEZ
    Mundo
    URL curta
    0 09

    O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy criticou duramente nesta segunda-feira o acordo internacional do grupo do P5+1 com as autoridades de Teerã, sobre o programa nuclear iraniano, tanto por causa de seu conteúdo como pelo fato de os EUA terem tomado decisões por todos os países, segundo ele.

    "O acordo que está sendo discutido é condenável, seja por seu método de negociação ou pelo acordo em si", disse Sarkozy durante uma conferência estratégica na cidade de Herzliya, em Israel. "Com esse acordo, eu afirmo que nós reconhecemos ao Irã, explicitamente, o direito de continuar o enriquecimento (de urânio) e conduzir atividades de pesquisa e desenvolvimento", acrescentou, lembrando que antes a comunidade internacional havia exigido a suspensão total do enriquecimento de urânio pelo Irã. 

    "Essa é uma mudança profunda na implementação do regime de não-proliferação, que abre potencialmente a porta a um sério risco de corrida por armas nucleares na região", opinou o político francês, citando Turquia e Arábia Saudita como possíveis candidatos a perseguir esse objetivo. 

    Compartilhando da opinião do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, o ex-chefe de Estado da França resumiu que a ideia de que o Irã possa possuir uma bomba atômica é totalmente inaceitável. 

    Sobre a negociação entre Teerã e o P5+1, grupo que reúne Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido, Alemanha e França, Sarkozy questionou a autoridade de Washington para falar pelos outros e disse que, mesmo sendo amigo dos americanos, não acredita que os EUA devam negociar por todos. 

    "Eu não aceito a maneira como esse acordo foi negociado, uma vez que se trata essencialmente de uma negociação bilateral entre americanos e iranianos; os outros atores do caso, entre os quais está a França, foram deixados de lado", concluiu. 

     

    Tags:
    programa nuclear iraniano, P5+1, Nicolas Sarkozy, Benjamin Netanyahu, Herzliya, Turquia, Irã, Arábia Saudita, Israel, Reino Unido, Alemanha, China, EUA, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar