08:12 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 222
    Nos siga no

    Moscou e Caracas concordam que todas as tentativas de interferência externa nos assuntos de Estados soberanos são inadmissíveis.

    O conflito promovido pela oposição venezuelana e a situação na Ucrânia não precisam de "ajuda" do Ocidente, que prova não passar de uma intervenção estrangeira, frisou o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante o encontro com a sua colega venezuelana, Delcy Rodríguez.

    "Voltamos a confirmar a nossa solidariedade com o povo da Venezuela, confirmamos o nosso firme apoio do curso escolhido pelo governo [do presidente da Venezuela, Nicolás] Maduro, que visa impedir a desestabilização da situação, a organização do diálogo nacional com a oposição construtiva para que todas as questões que surjam sejam resolvidas no quadro da Constituição, sem qualquer intervenção externa", ressaltou o chanceler russo.

    Lavrov agradeceu também a Delcy por "apoiar os nossos princípios essenciais nestes assuntos".

    Por sua parte, a ministra venezuelana confirmou que Caracas coincide com Moscou em muitos aspectos da política internacional, inclusive no que toca à situação na Ucrânia.

    "A Rússia pode sempre contar com a pátria de [o líder independentista de vários países da América Latina, Simón] Bolívar e do [ex-presidente da Venezuela, Hugo] Chávez", assegurou.

    Mais especificamente, Lavrov sublinhou que os Acordos de Minsk, que são no momento o único instrumento internacional que controla a regulação do conflito na Ucrânia, devem ser respeitados por todas as partes:

    "A nossa posição consolidada é esta: os Acordos de Minsk de 12 de fevereiro devem ser cumpridos integralmente, completamente, através do diálogo direto entre Kiev, Donetsk e Lugansk, inclusive no que tange à resolução de questões econômicas, problemas humanitários, inclusive a realização da reforma constitucional e do processo político no geral".

    O chanceler russo começou o encontro com a sua colega venezuelana destacando a importância das relações bilaterais entre os dois países. Neste ano, a Rússia e a Venezuela celebram 70 anos de relações diplomáticas.

    "Nós fazemos a entrada na nova década com a firme vontade de alcançar novos resultados, e a sua visita contribuirá para isso, assim como a reunião da Comissão intergovernamental russo-venezuelana, que teve lugar em Moscou na terça-feira [26 de maio]", disse Sergei Lavrov.

    Delcy Rodríguez, ministra das Relações Exteriores da Venezuela, durante a reunião da Comissão Interparlamentar russo-venezuelana em 26 de maio de 2015.
    © Sputnik / Sergei Mamontov
    Delcy Rodríguez, ministra das Relações Exteriores da Venezuela, durante a reunião da Comissão Interparlamentar russo-venezuelana em 26 de maio de 2015.

    Para o chanceler russo, a cooperação entre os dois países é uma espécie de parceria estratégica e data da época de Hugo Chávez. "Nós intentamos promovê-la [a parceria]", frisou Lavrov antes do encontro.

    Esta é a quarta visita de Delcy Rodríguez a Moscou. Ela esteve aqui em 9 de maio, acompanhando o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, durante os festejos do Dia da Vitória.

    Mais:

    Unasul pressiona Venezuela por uma data para as eleições legislativas
    Ministro das Relações Exteriores cobrou realização de eleições na Venezuela
    Moscou apoia Venezuela contra “arrogância” dos EUA
    Rússia e Brasil solidarizam-se com Venezuela
    EUA tentam criar aliança caribenha contra a Venezuela
    Sergei Lavrov visita Nicarágua e manifesta apoio à Venezuela
    Tags:
    Delcy Rodríguez, Sergei Lavrov, Venezuela, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar